12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

UFC: brasileiros vão mal em 2014 e perdem mais para gringos

A- A+

A segunda edição do UFC Barueri trouxe um recorde positivo: foi o evento que teve o maior número de vitórias brasileiras em 2014. Mas nem isso serviu para salvar um ano difícil para os lutadores nacionais em casa. Após sete eventos no Brasil, o número de vitórias tupiniquins caiu bastante em comparação com o que acontecia até 2013.

Em 2014, aconteceram sete eventos no Brasil. Jaraguá do Sul, Natal, São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Uberlândia e Barueri foram as cidades-sedes das lutas. Mas isso não se refletiu apenas em festas e comemorações.

Ao todo, nessas sete cidades o UFC organizou 66 lutas de brasileiros contra gringos. Isso rendeu 40 vitórias para o Brasil, ou seja, 60,6% do total.

Antes de 2013, os números eram melhores: após 87 lutas em casa, os brasileiros conseguiram 63 vitórias, ou seja, 72,4% do total. Até então tinham sido realizados 12 eventos no País.

Esse declínio dos brasileiros em casa pode ser visto além dos números. Basta reparar que a maioria dos eventos terminou com uma decepção, pois quatro estrangeiros (Ovince St. Preux, Andrei Arlovski, Stipe Miocic e Dan Henderson) derrotaram os brasileiros (Mauricio Shogun duas vezes, Antonio Pezão e Fabio Maldonado) nas lutas principais.

hendo-shogun-230314

A principal "tragédia" para os brasileiros aconteceu no Rio de Janeiro, quando a maioria das lutas acabou com vitórias de estrangeiros - seis ao todo, contra apenas cinco de brasileiros. Pelo menos José Aldo fez uma grande luta e bateu Chad Mendes para salvar a noite de quem viu o evento.

Em 2015, o UFC já anunciou que fará exatamente os mesmos sete eventos no Brasil. O primeiro está marcado: será em Porto Alegre, do dia 22 de fevereiro, com a luta principal entre Glover Teixeira e Rashad Evans. Será um bom indicativo para ver se 2015 terá mais cara de 2013 ou 2014.

Terra