08 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 22º

'Brincadeira'

Acusado de atirar e matar a gata "Vivi" se apresenta na delegacia

A- A+

O caso de um estudante de medicina que atirou em uma gatinha que estava na calçada na madrugada de sábado (23) revoltou muitas pessoas. Segundo o jovem era só uma brincadeira, porém causou a morte da gatinha Vivi, conhecida pelos moradores da região do Bairro Monte Carlo.

 O acadêmico Leonardo Lyrio de 24 anos se apresentou na tarde desta segunda-feira (25) na presença do seu advogado, depois da equipe da Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais (Decat) localizarem e intimarem o rapaz na manhã de segunda-feira.

Em depoimento o estudante disse que foi uma brincadeira que acabou mal, segundo o jovem ele e mais dois amigos pegaram o carro da mãe, um HB20 e saíram com uma espingarda de pressão que pertence a um dos amigos. Ele disse ainda que alguém dirigia o carro enquanto ele ficou no banco de trás atirando nos animais.

Ainda de acordo com relatos do estudante para delegada Ana Cláudia Medina responsável pelo caso, o jovem pediu para o amigo parar o carro para que ele pudesse acertar na gata, já que ele havia errado outros disparos. O estudante disse ainda que nesse dia havia saído para brincar

A morte da gata Vivi

Depois do disparo os jovens fugiram, alguns vizinhos socorreram a gatinha e a encaminharam  pra uma clínica veterinária, onde ela chegou a passar por uma cirurgia de aproximadamente 4 horas. Porém o tiro atingiu a coluna da gata e os estilhaços do osso causaram sua morte.

Segundo moradores da região outros gatos apareceram mortos, mas em depoimento o estudante disse que foi a primeira vez que atirou contra um animal.

O jovem será indiciado por maus tratos agravado pela morte da gata. A espingarda e as munições foram encaminhadas para perícia.