22 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

Adolescente era colega de escola da menina de 13 anos que matou em Três Lagoas

A- A+

O acusado de matar a adolescente Maisa Martins, 13, com um tiro no pescoço durante uma tentativa de assalto no dia cinco de novembro, em Três Lagoas foi preso hoje em Campo Grande.  De acordo com o delegado da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga, Jairo Carlos Mendes, o acusado tem 16 anos e ao ver algumas pessoas sentadas na frente da casa da jovem, resolveu fazer o assalto.

“Ele contou em depoimento que é usuário de cocaína e possuía uma dívida de R$ 1.000. Quando estava passando na rua da jovem, viu algumas pessoas sentadas na frente da casa e um homem usava uma pulseira no braço, foi aí que ele resolveu que deveria roubar a pulseira. Em seguida, foi até um campo de futebol, chamou um comparsa que é maior de idade e ainda está foragido, pegou um revólver calibre 38 que tinha enterrado em um local e foi até a residência”, diz o delegado.

Ao chegar no local, o jovem anunciou o assalto e segundo o delegado, o menor já conhecia a adolescente que também estava na frente da casa porque já foram colegas de escola. “A menina era colega de escola dele e pedia para ele parar e não fazer nada. Ele disse que a arma disparou sem ele perceber, sendo que ela estava engatilhada. Ele afirmou ainda que não sabia se tinha ou não acertado a jovem e saiu correndo assustado. Ele estava de bicicleta e jogou a bicicleta no mato e saiu correndo com destino a Usina Jupiá e contou que passou a noite lá e se desfez da arma no local”, diz o delegado.

No outro dia, o adolescente disse que ligou para a mãe e confessou o crime, alegando que precisava sair do município porque estava com medo. Dessa forma, ele e o padrasto Olisberto Candido de Souza, 32, vieram para a casa de um tio, identificado pela polícia como Jociel Cristian da Silva, 24, que fica no bairro Nova Lima.

De acordo com investigador do SIG (Serviço de Investigações Gerais) Depac, a Polícia Civil recebeu uma denúncia anônima de que o suspeito estaria na residência e após monitorar o local, conseguiram entrar na casa e apreender o adolescente que confessou o crime. O padrasto disse aos policiais que trouxe o suspeito para a Capital porque ficou sabendo que a população queria matar o menino.

Segundo o delegado, o padrasto e o adolescente retornam para Três Lagoas nos próximos dias. O adolescente disse aos policiais que está arrependido de ter assassinado a  jovem, alegando que queria apenas a pulseira e que está triste pelo que fez. A polícia do município já decretou busca e apreensão do jovem, que deverá ser encaminhado para a Unei (Unidade Educacional de Internação).

Dany Nascimento e Tayná Biazus