23 de abril de 2024
Campo Grande 29ºC

Após 11 anos, comissão avaliará se coronel condenado do DOF fica no “efetivo inativo" da PM

A- A+

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) nomeou o Conselho de Justificação por meio de publicação do Diário Oficial do Estado na última quarta-feira (2), para avaliar a permanência do coronel Sebastião Otímio Garcia Silva no efetivo inativo da Polícia Militar em relação à ação penal, ocorrida em 2007 onde foi decidido pela permanência dele na corporação.

Garcia foi condenado em 2004 a 13 anos e 10 meses de reclusão em regime fechado por responsabilização nos crimes de extorsão mediante seqüestro, corrupção passiva e inobservância de lei, regulamento ou instrução. 

“Caso DOF”

O caso foi denominado de “Caso DOF”, pois Sebastião era chefe do Departamento de Operações de Fronteira e responsável pela vigilância da estrada Transpantaneira, que liga Rio Negro a Corumbá. Ele foi acusado de comandar policiais envolvidos na liberação de caminhonetes importadas furtadas na região de Campinas (SP) que eram levadas para a Bolívia e para o Paraguai. O MS Notícias entrou em contato com o Comandante-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, coronel Deusdete Souza de Oliveira Filho para comentar os procedimentos da comissão, porém até o fechamento desta matéria, ele não retornou o contato do MS Notícias.