19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

'RELAÇÃO CONTURBADA'

Avisando que iria se matar há 1 semana, arquiteto é encontrado morto

O corpo dele estava caído em um terreno baldio, no Jardim Presidente em Campo Grande. O fato ocorreu na noite deste domingo (27.dez)

O arquiteto Roberto Lopes Fialho, de apenas 30 anos, foi encontrado morto na noite de ontem, domingo (27.dez.2020), por volta das 20h30 com disparo de arma de fogo. O corpo estava em um terreno baldio localizado na Rua Bagdá, no Jardim Presidente, na região do Segredo em Campo Grande. O homem estaria avisando o ex-companheiro e também à familiares desde o dia 22 de dezembro que cometeria algo contra a própria vida. O terreno fica localizado atrás da casa onde vivia Roberto.    

Segundo registro de ocorrência, foi apreendido no local onde estava o corpo de Roberto, uma arma de calibre 32 e um celular. A suspeita é que Roberto tenha efetuado um disparo na altura do ouvido direito. O Homem morreu no local.

Ainda segundo o registro, Roberto havia mandado fotos via aplicativo WhatsApp com uma arma na boca dizendo que iria se matar, além de um áudio onde ele teria se despedido, pedindo para um cunhado, que cuidasse de seu esposo, o qual tinha reatado há pouco tempo, depois de um período separados.  

Testemunhas chegaram a procurar por Roberto, que localizado disse estar bem e se negou a entrar em um carro que estava o esposo. Roberto, porém, teria descido até o tereno baldio, sendo possível os próprios familiares terem ouvido ao menos 2 disparos de arma de fogo, acionando em seguida a polícia. 

Roberto, segundo esclarece Boletim, apresentava quadro depressivo e estava afastado do trabalho por problemas psiquiátricos, que ele fazia uso de medicamentos controlados.

Uma testemunha disse ao MS Notícias, que a relação de Roberto com o esposo era conturbada, que o homem já apresentava quadro depressivo há mais de 4 anos, que devido a isso ele era medicado. “Eles tinham uma relação bem conturbada, voltaram agora recentemente, o esposo dele eu considero meu primo, eles tinham até reatado o relacionamento”, lamentou. 

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento do Centro (Depac-Centro) que trata o caso como morte a esclarecer.