22 de maio de 2024
Campo Grande 25ºC

ESTADO GRAVE

Bolsonarista que matou petista é transferido em estado grave

Guaranho é agente penal federal e foi ferido pelo próprio tesoureiro, que era guarda municipal e reagiu após ter sido baleado

A- A+

Atingido após ter disparado contra Marcelo Arruda, tesoureiro do PT, que acabou morrendo, o policial bolsonarista Jorge Guaranho segue internado. Ele foi transferido do Hospital Municipal de Foz para o Hospital Ministro Costa Cavalcante na noite de segunda-feira, 11 de julho.  De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, o estado de saúde do policial é grave, porém estável.

Guaranho é agente penal federal e foi ferido pelo próprio tesoureiro, que era guarda municipal e reagiu após ter sido baleado.

Segundo a delegada Iane Cardoso, a polícia continua investigando as motivações do crime, sendo que uma das linhas de investigação é a de intolerância política. 

“Vamos ouvir as esposas e todos os indivíduos da festa nos próximos dias. Ainda não podemos confirmar a motivação, mas uma das linha de investigação é essa (intolerância política)”, disse a delegada. 


ENTENDA O CASO

O Guarda Municipal Marcelo Arruda comemorava seu aniversário de 50 anos no último sábado, 09 de julho, em Foz do Iguaçu, no Paraná, quando foi assassinado por um apoiador de Jair Bolsonaro O motivo? A temática da festa de Arruda era petista.

Além de guarda municipal, Arruda era tesoureiro do PT municipal e diretor do Sindicato dos Servidores Municipais de Foz do Iguaçu (Sismufi). Ele comemorava o aniversário na sede da Associação Esportiva Saúde Física Itaipu. A festa tinha como tema o PT e fazia várias referências ao ex-presidente e pré-candidato Luiz Inácio Lula da Silva.

A Justiça decretou a prisão preventiva de Jorge Gauranho na segunda-feira, 11 de julho. Ao ser atingido por Guaranho, Arruda, que estava armado, revidou e atingiu o policial. Marcelo chegou a ser encaminhado ao Hospital Municipal, mas não resistiu aos ferimentos.