19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

'OPERAÇÃO CARONA FINAL'

"De carona", traficantes mantinham rota das drogas entre MS e MT

A Polícia executou 41 medidas judiciais, incluindo 13 prisões, 12 buscas e 16 bloqueios de contas bancárias

A- A+

A Polícia Civil deflagrou nesta 3ª.feira (28.mai.24) a Operação Carona Final, mirando um grupo suspeito de distribuir e comercializar drogas nos territórios de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

A ação resultou no cumprimento de 41 ordens judiciais em ambos os estados, incluindo 13 prisões preventivas, 12 buscas e apreensões e 16 bloqueios de contas bancárias ligadas aos envolvidos.

O cerco se fechou em diversas cidades, com incursões em Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Poxoréu, Pontes e Lacerda, e Tapurah, em Mato Grosso, e em Coxim, Nova Alvorada do Sul, Dourados e Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. As investigações, que iniciaram em junho do ano passado, revelaram a existência de um grupo criminoso operando em três frentes distintas.

Um dos núcleos desempenhava funções de liderança, organização e aporte financeiro, enquanto outro cuidava do transporte e logística das substâncias ilícitas. O terceiro núcleo concentrava-se na distribuição das drogas nas cidades de Cuiabá e Rondonópolis.

O nome da operação não poderia ser mais sugestivo: Carona Final, em referência ao modus operandi dos criminosos para transportar as drogas entre os estados literalmente 'pegando caronas'. 

Segundo informações da polícia, os suspeitos buscavam as substâncias na região de Dourados (MS) e por meio de caronas nas rodovias com caminhoneiros realizavam o trajeto entre os dois estados.

Para ocultar o transporte ilícito, o grupo utilizava malas aparentemente contendo roupas e objetos pessoais, porém, na realidade, carregadas com cerca de 26 kg de entorpecentes cada. Essas malas eram então entregues em Cuiabá e Rondonópolis.

Durante as investigações, uma carga de quase 300 kg de drogas foi interceptada em solo sul-mato-grossense.

A operação contou com o apoio estratégico de diversas unidades especializadas, incluindo a Gerência de Combate ao Crime Organizado, Delegacias de Repressão a Entorpecentes, Homicídios de Rondonópolis, Poxoréu, Pontes e Lacerda, Tapurah, Dourados, Coxim e Roubos e Furtos de Campo Grande.