25 de maio de 2024
Campo Grande 13ºC

NACIONAL | PERDIZES (SP)

Médica arma emboscada para impostora

Ela atendia pacientes em clínica de estética usando dados de uma profissional com o mesmo nome

A- A+

Marcela Gouveia, de 37 anos, foi presa na 3ª.feira (30.mai.23), em Perdizes (SP). Ela se apresentava como esteticista e utiliza o CRM (Cédula de Identidade Médica) de uma médica com o mesmo nome para solicitar exames e receitar medicações aos pacientes. 

À polícia, ela disse ser farmacêutica de formação e estudante de medicina. Ela foi presa em flagrante por exercício ilegal da medicina e falsidade ideológica.

A verdadeira médica recebeu a denúncia pela internet, por uma paciente que procurou atendimento com a falsa médica e resolveu fazer uma pesquisa sobre ela.

Ao descobrir que a mulher estava utilizando os dados de outra profissional, mandou uma mensagem alertando a médica real, vítima da situação.

De acordo a polícia, a médica verdadeira realizou uma consulta com a falsa médica acompanhada de um policial. A prisão em flagrante foi feita após a falsa médica passar a receita assinada e carimbada.

"Ela aproveitou dessa característica, de serem homônimas e começou a usar esse carimbo. Ela alterou, colocou o nome dela, mas com a numeração da vítima", contou o delegado Felipe Nakamura.

Ainda de acordo com o delegado responsável pela investigação, a falsa médica utilizava da fama nas redes sociais. Conforme apurado pela reportagem, ela se colocava como especialista em medicina estética.

"A gente acredita que ela se utilizava dessa fama, de ter muitos seguidores, de ter conhecimento técnico na área de estética, para utilizar desse carimbo, afim de que pudesse dar maior legitimidade a sua atuação, uma vez que não detém título de médico, mas tem conhecimento dessa área de estética", contou o delegado.

A polícia não informou por quanto tempo a falsa médica realizou os atendimentos e se algum dos pacientes dela chegou a ser prejudicado.

Marcela afirmou que usava o CRM da verdadeira profissional pois estava cursando medicina, na metade do curso, e por isso não via problemas em utilizar o registro profissional da médica. 

A suspeita também atuava como influenciadora de estética nas redes sociais, tendo mais de 86 mil seguidores. Apesar da atuação nas redes sociais, o perfil da falsa médica foi fechado após a prisão.