24 de maio de 2024
Campo Grande 23ºC

FEMINICÍDIO | CAMPO GRANDE (MS)

Mulher é morta com 30 facadas na Vila Duque de Caxias

Autor confessou o crime no Capsi

A- A+

Uma mulher de 42 anos foi encontrada morta na manhã desta 2ª.feira (22.abr.24), dentro de uma casa na Avenida Presidente Vargas, na Vila Duque de Caxias, em Campo Grande (MS). 

Conforme apurado pelo MS Notícias, a polícia prendeu em flagrante homem 52 anos portador de deficiência intelectual que morava na casa e seria autor do assassinato. 

A Polícia Militar está com o suspeito preso dentro da viatura rodeada por militares. Foto: Tero QueirozA Polícia Militar está com o suspeito preso dentro da viatura rodeada por militares. Foto: Tero Queiroz

Os nomes da vítima e suspeito não foram revelados. A mulher teria sido esfaqueada ao menos 30 vezes. A polícia suspeita que o crime tenha sido cometido no sábado (20.abr).  

O carro funerário da Pax aguarda a chegada da perícia para a remoção do corpo da vítima. Foto: Tero Queiroz O carro funerário da Pax aguarda a chegada da perícia para a remoção do corpo da vítima. Foto: Tero Queiroz 

De acordo com informações preliminares, por volta das 7h desta manhã de hoje o homem foi ao Centro de Atenção Psicossocial da Vila Almeida (Capsi) do Bairro Vila Almeida, onde teria revelado que matou uma mulher. 

Então, a família dele foi à casa na Avenida Presidente Vargas e encontrou a mulher morta em um dos cômodos.

Movimentação de militares e imprensa em frente ao local onde ocorreu o crime. Foto: Tero Queiroz Movimentação de militares e imprensa em frente ao local onde ocorreu o crime. Foto: Tero Queiroz 

Um dos oficiais do Corpo de Bombeiros revelou qual foi o cenário em que o corpo da vítima foi encontrado. “Realmente, algo bem violento. Uma morte de pelo menos mais um dia... Ela está seminua ao chão em um dos cômodos, com sinais óbvios de violência, mas como passou alguns dias podem ter feitos mudanças no local... Ela foi encontrada em um quarto, mas tem sangramentos em outros locais”, adiantou o Tenente Sanches.

O caso foi encaminhado à Delegacia da Mulher da Capital (Deam), no entanto, ainda não foi explicado qual a relação do suspeito com a vítima.