12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Operação Dublê: Líder de quadrilha foi assassinado durante investigações

A- A+

Um dos líderes a Operação Dublê, desencadeada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) na manhã de hoje,  em cidades do Estado,  entre elas Dourados – distante 225 quilômetros de Campo Grande, foi assassinado durante as investigações, segundo o MPE (Ministério Público Estadual).

O homem não teve o nome divulgado, mas, de acordo com o órgão o goiano vivia no município de Coronel Sapucaia – distante 380 quilômetros de Campo Grande - na fronteira com o Paraguai e remetia mensalmente, mais de duas toneladas de maconha por mês para Goiás e São Paulo.

O entorpecente era enviado por carros de luxo, que eram descarregados em Dourados e seguiam para a fronteira para serem preparados e retornarem com cargas de maconha.

Após sua morte, as funções de chefia passaram para seu sobrinho e sua mãe, também goianos.

Ainda de acordo com o Ministério Público, para a execução do crime, após a morte do rapaz, o grupo se associou a um foragido da Justiça que, além de fornecer o entorpecente também coordena um núcleo de pessoas a seu serviço para a execução de roubos de caminhonetes e veículos de luxo que são utilizados no tráfico de drogas.

Os veículos chegavam a Dourados em caminhões articulados do tipo cegonha e seguiam para Coronel Sapucaia onde eram carregados com maconha e retornavam para levarem drogas para os Estados de São Paulo e Goiás.

Em São Paulo, os membros da organização criminosa negociavam com integrantes de uma facção criminosa para os quais fornecem drogas, recebendo veículos de origem ilícita como parte do pagamento.

Durante as investigações foram acompanhadas as prisões em flagrante de 20 pessoas, apreensão de 14 veículos, dentre eles, oito dublês, além de 8.141 kg de maconha.