23 de setembro de 2021
Campo Grande 35º 20º

FAMÍLIA DESTRUÍDA

Pai não suportaria reconhecer o corpo de Bia; desfigurado achado em tonel

Suspeito não aceitava fim do relacionamento que ele mesmo provocou. Pediu para largar achando que ela não aceitaria

A- A+

A Polícia Civil encontrou, ontem, 3ª-feira (12.jan.21), o corpo de Bianca Lourenço, de 24 anos, que estava desaparecida desde o dia 3 de janeiro. A jovem é ex-namorada de Dalton Vieira Santana, suspeito de chefiar o tráfico de drogas na comunidade da Kelson's, na Penha, Zona Norte do Rio de Janeiro. O MS Notícias falou sobre a coragem do pai da menina, o lutador de artes marciais, que chegou a ir até a favela pedir que o suspeito devolvesse o corpo da filha, sem sucesso. "Acordei com uma dor no peito hoje de manhã. Parecia um presságio. Senti que algo iria acontecer. Meu Deus, que dor! Muita dor! Estou passando mal", disse o pai de 49 anos, dizendo que não seria capaz de ir até o IML reconhecer o corpo.   

Bia teve seu corpo mutilado, estava boiando numa praia da Ilha do Fundão, na mesma região onde fica a Favela da Kelson's. Segundo a polícia, o cadáver encontrado tem tatuagens iguais às da menina. A família dela, 

Na manhã desta quarta (13.jan.21), a Polícia Militar confirmou que agentes do 17º Batalhão (Ilha do Governador) foram acionados para uma ocorrência na Ilha do Fundão e encontraram um corpo a partir de informações repassadas pelo Disque Denúncia.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal. A polícia espera que a família da jovem, desaparecida há dez dias, reconheça um corpo que foi encontrado, caso não seja reconhecido por parentes, os investigadores pedirão um exame de DNA.

Segundo testemunhas, Bianca teria sido morta por Dalton, que não aceitava o fim do relacionamento. Elas afirmam que a jovem foi morta na comunidade pelo ex-namorado ou a mando ele. A polícia ainda não confirmou esta versão.

Conforme a polícia, o suspeito era obcecado pela jovem e a monitorava. No dia em que Bianca foi vista pela última vez, o traficante, armado com um fuzil, invadiu a casa onde ela dormia na comunidade aos gritos: "Abre a porta ou eu vou arrombar". Ele foi direto para o quarto, bateu com a coronha da arma na boca da jovem e a arrastou até um veículo Hyundai HB20 cinza, estacionado na porta do imóvel. A situação descrita ocorreu em 3 de janeiro.  

O casal estava separado desde agosto do ano passado. O fim do relacionamento teria sido uma iniciativa do próprio traficante, que não acreditava que ela aceitaria a separação. Ao contrário do que ele imaginava, logo depois do fim do namoro, Bianca postou numa rede social um desabafo, no qual dizia estar feliz por voltar a viver em paz. "Não existe nada melhor do que acordar em paz, estar em paz, viver em paz... Não me preocupo com mais nada. Obrigada, meu Deus", escreveu.