14 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

Polícia resgata grupo após denúncia de trabalho escravo

A- A+
qqqqqq

Após denúncia de trabalho escravo, equipe da Rondas Ostensivas e Táticas do Interior (Rotai) resgatou, na terça-feira (2), homens e adolescentes em fazenda entre os municípios de Coxim e Alcinópolis (MS). De acordo com o site, eles foram encaminhados para o 1º Distrito Policial, onde foram ouvidos pela delegada Sandra Regina Simão de Brito.

De acordo com informações do site, treze homens com idades que variam de 19 a 54 anos, e três adolescentes de 15 e 16 anos, trabalhavam em condições subumanas no corte de lenha de eucalipto. Os policiais chegaram até o local depois de uma denúncia anônima feita à Polícia Militar.

O site apurou ainda que os trabalhadores ficavam em alojamento, sem as mínimas condições de higiene, não se alimentavam regularmente e bebiam água suja. Um deles chegou a relatar que ficaram três dias sem comer e, por conta disso, teve de matar uma siriema para alimentar o grupo.

Todos afirmam que não recebiam pelo serviço e também não possuem carteira assinada. Um dos trabalhadores relatou que estava no local há cinco meses, apenas recebendo vale. Outros contam que há 24 dias não ganham um centavo. Segundo um deles, o grupo tinha que carregar 14 carretas bitrem com lenha para receber o equivalente a R$ 750.

A informação é de que o proprietário da fazenda não tem qualquer vínculo com os trabalhadores, que foram contratados por um empreiteiro para cortar, empilhar, carregar e descarregar as carretas. O empreiteiro de 38 anos, informou que contratou os trabalhadores em Bela Vista. Ele nega que eles passavam necessidade no local. O grupo não quer voltar para a fazenda e exige que seus direitos sejam pagos para que possam voltar para casa.

 Região News