12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Suzane von Richthofen sa casa com ex-mulher de Eliza Matsunaga

A- A+

Os 12 anos de prisão foram transformadores para a vida de Suzane von Richthofen, que comandou o assassinato dos pais em 2002. Condenada a 38 anos e seis meses de prisão, a jovem se tornou evangélica, conselheira de outras detentas e, agora, assume casamento homoafetivo.

Suzane trocou a ala das evangélicas, que sempre ocupou eno presídio de Tremembé (SP), e passou a habitar a cela das presas casadas, onde divide espaço com mais oito casais. Ela se casou com Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos de prisão pelo sequestro de uma empresária em São Paulo, teve de cumprir a quarentena para poder se casar novamente.

No começo deste ano, Sandra havia se casado com a também famosa Elize Matsunaga, 32, presa pela morte e esquartejamento do marido Marcos Kitano Matsunaga, 41, em junho de 2012. O fim do relacionamento entre Elize e Sandra foi Suzane. As três trabalhavam na fábrica de roupas da prisão, onde Suzane ocupa cargo de chefia. O triângulo amoroso rompeu a amizade entre as detentas.

Para poder dormir com sua esposa, Suzane teve de assinar um documento de reconhecimento de relacionamento afetivo, exigido para todas as presas que resolvem viver juntas em Tremebé. É como se fosse uma certidão de casamento.

Heloísa Lazarini