20 de abril de 2021
Campo Grande 32º 19º

POLÍCIA

Vítimas de acidente na Guaicurus são identificadas e motorista preso por homicídio

Rapaz embora não tenha tido a intensão de matar, ele assumiu o risco ao conduzir o automóvel em alta velocidade

O motorista de 20 anos envolvido no acidente na manhã desta quinta-feira (4) na avenida Guaicurus, em Campo Grande, que vitimou Jair Fernandes, de 47 anos e Mário Jorge Pereira, de 54 anos, foi autuado em flagrante por homicídio. Ele está internado na Santa Casa, mas se encontra preso sob escolta policial.

O condutor do veículo um Volkswagen Gol estaria a cerca de 100 quilômetros por hora, quando atingiu o carro Scenic onde estaria Jair que estava completando 47 anos nesta quinta e Mário. Os amigos estavam planejando um churrasco para comemorar a data.

O rapaz embora não tenha tido a intensão de matar, ele assumiu o risco ao conduzir o automóvel em alta velocidade ao cruzar uma das principais avenidas da cidade sem repeitar as sinalizações de trânsito. 

Segundo informações do delegado Lucas Soares de Caires, plantonista da Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário(Depac) Cepol, o autor relatou em depoimento que estava fugindo o ex-marido da sua namorada. A mulher estaria com ele no veículo mas era para terminar o namoro que iniciaram recentemente, porque ela estava na intensão de voltar com seu ex-marido. Mas enquanto os dois se acertavam, o ex chegou de moto.

Os dois teriam iniciado uma discussão, foi quando o rapaz acelerou o carro e saiu em alta velocidade pela Rua Bálsamo, no Núcleo Habitacional Universitárias. Ao tentar cruzar a Avenida Guaicurus, acabou atingindo o Renault Scenic que era ocupado por Jair e Mário, que não resistiram à colisão e morreram antes mesmo da chegada do socorro. O motorista do Gol e a mulher foram socorridos e encaminhados ao pronto-socorro.

Após o acidente, o ex-marido da mulher foi à delegacia prestar esclarecimentos e deu sua versão sobre os fatos. A história contada por ele foi confirmada pela ex-mulher, que não se feriu com gravidade e foi ouvida pelos investigadores no hospital. O caso foi registrado na Cepol, e deve ser encaminhado à 5ª Delegacia de Polícia Civil da Capital.