16 de agosto de 2022
Campo Grande 33º 23º

NOVELA PANTANAL

Após ser queimado, Velho do Rio é fuzilado em cheio em Pantanal e personagem tem desfecho definitivo

Velho do Rio passará por apuros em Pantanal

A- A+

O Velho do Rio (Osmar Prado) vai ser vítima de um incêndio criminoso em Pantanal. O ser sobrenatural ficará inconformado ao ver um fazendeiro e seus capangas ateando fogo na região e o ser místico enfrentará o fogo em forma de sucuri para proteger o bioma no remake assinado por Bruno Luperi.


Revoltado com as queimadas criminosas na região do Pantanal, o Velho do Rio tentará impedir o crime ambiental, onde ele será atacado e precisará virar sucuri para fugir dos bandidos. Os incendiários se assustarão ao verem a figura sobrenatural se transformar em cobra bem diante de seus olhos.


O animal dará o bote e arrastará um dos criminosos pela perna para o meio do fogo. Mas o outro bandido conseguirá salvar o comparsa, e os dois fugirão em pânico. Ainda em forma de cobra, o personagem de Osmar Prado ficará “Agonizando” por conta dos graves ferimentos, sendo socorrido pelo Corpo de Bombeiros em cenas previstas para ir ao ar nesta terça-feira (28).

Ao ir para um Centro de Reabilitação de Animais, já que estará transformado em cobra, o ser encantado conseguirá escapar. O Velho do Rio chegará até a tapera de Juma (Alanis Guillen) e pedirá ajuda para a pantaneira, em cenas previstas para ir ao ar na próxima sexta-feira (01), de acordo com o resumo divulgado pelo site oficial de Pantanal no Gshow.


TENÓRIO ATIRA SEM DÓ NO VELHO DO RIO

O ser místico se dará mal ao tentar confrontar o pior homem da região das planícies alagadas: Tenório (Murilo Benício). O ser sobrenatural tentará dar fim ao crápula, mas acabará sendo surpreendido por tiros.


Em cenas que irão ao ar em julho, o Velho do Rio tentará dar cabo do vilão, assim como prometeu para Juma e Muda (Bella Campos). Ele, porém, será surpreendido por Marcelo (Lucas Leto), que já estará morando no Mato Grosso do Sul e verá a sucuri prestes a dar o bote no pai.

“Pai, cuidado”, avisará Marcelo. O grileiro agirá rápido ao ver a cobra e sacará a arma. “Morre, maldita! Toma chumbo, desgraça”, dirá o personagem de Murilo Benício dando vários disparos.

O animal sumirá nas águas e deixará os dois em dúvida se ele morreu. Na sequência, o personagem de Osmar Prado ficará com receio de pedir ajuda para Juma.

“Se ela me ver, vai atrás do maldito… Ocê não pode deixar ela errar o caminho dela por vingança…”, dirá o ser místico para si, com medo que a menina-onça mate o grileiro em nome de justiça em Pantanal. Sendo assim, ele desaparecerá por uns tempos do folhetim assinado por Bruno Luperi.