19 de maio de 2024
Campo Grande 17ºC

HOMOFÓBICA

Cassia Kis desdenha após aparecer aos beijos com atriz: 'Eu era uma pessoa idiota'

A atriz finalizou o discurso com outra fala preconceituosa sobre casais homoafetivos

A- A+

Cassia Kis se pronunciou após Lúcia Veríssimo compartilhar uma foto em que as duas aparecem aos beijos. A imagem foi usada como protesto contra as recentes falas da intérprete de Cidália em Travessia sobre relações homoafetivas, adoções e aborto. "Era uma pessoa idiota", disparou Cassia.

À jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a veterana disse que o post feito pela colega de profissão não passa de um "selo idiota", que, segundo ela, não tem a ver com o que ela acredita atualmente.

"De uma pessoa idiota que eu era. E ainda há resquícios dessa ignorância", disparou a artista, que ainda comentou sobre a repercussão de comentários feitos por ela em entrevista a Leda Nagle: "A cruz só está mais pesada. Mas eu continuo amando minha cruz, desta vez, com mais fervor".


O que Cássia Kis disse?
Cássia causou desconforto com suas opiniões sobre assuntos que envolvem escolhas das mulheres, criação dos jovens e também sobre sexualidade. A atriz de Travessia relembrou um aborto que fez nos 1980, do qual ela se arrepende.

"Ouvi falar que lá na Europa, que é tudo legalizado e espero que nos mantenhamos longe disso, eles fazem a mãe escutar o coração do bebê. Se tivesse ouvido o coração do meu filho na barriga, teria tido este filho que não tive. Eu matei o meu filho", desabafou ela, na entrevista publicada no YouTube.


Em seguida, a atriz criticou o uso de contraceptivos no país: "Para esses jovens, fazer um aborto, tomar uma pílula do dia seguinte, um anticoncepcional é muito fácil, porque eles não têm a referência do bebê, da vida dentro da barriga. Isso é grave, muito grave", disparou.

Cássia contou que uma vez convidou uma amiga católica a colocar um bebê nos braços de jovens que a mulher lecionava. Sua ideia era conscientizar aquelas pessoas sobre o significado de uma vida. A atriz finalizou o discurso com outra fala preconceituosa sobre casais homoafetivos.