01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

CINEMA | CULTURA

Filme gravado em MS chega a 21 festivais no exterior conquistando prêmios

Denuncia a existência de rinhas em MS pela ótica de uma criança

A- A+

Roberto Leite e Luciana Bittencourt estão colhendo muitos frutos do curta-metragem “O Formoso” (13 min.), que há 8 meses circula o mundo, tendo alcançado 21 festivais de cinema no exterior. Nesse trajeto, o filme gravado em Mato Grosso do Sul já conquistou 7 prêmios. (veja abaixo).

A dupla escreveu a história e fez a direção do curta de maneira compartilhada. Luciana ficou na responsabilidade de dirigir Denio Leite, que dá vida ao protagonista. Roberto esteve em várias funções, além de fazer a direção dos atores adultos.

O filme acompanha a saga de ‘Lucas’, uma criança que tenta salvar um galo ferido o sequestrando de uma arena de rinha, comandada pelo famigerado ‘Zé Galo’. O cenário é um bairro da periferia de Campo Grande (MS).

Zé Galo (Espedito Dimontebranco) pressiona o pequeno 'Lucas' (Denio Leite) para que ele revele onde está o 'galo'. Foto: Reprodução Zé Galo (Espedito Dimontebranco) pressiona o pequeno 'Lucas' (Denio Leite) para que ele revele onde está o 'galo'. Foto: Reprodução 

Esse foi o trabalho que apresentou a estética cinematográfica do diretor sul-mato-grossense ao exterior. Para Roberto, a boa recepção do filme pode estar relacionada ao tema central da história. “O filme trata de um tema muito importante atualmente que 'são' maus-tratos aos animais. Rinha de galo, mesmo sendo proibida, ainda é muito comum no Brasil e isso chamou atenção dos festivais internacionais”, opinou. 

TEMA 

Essa é uma imagem de apreensão de galos que seriam levados para rinha em MS; eles estavam sendo transportados na carroceria de uma caminhonete. Foto: reprodução 

As 'rinhas', são uma espécie de ringue, em que os embates são feitos por galos. A prática foi proibida há 80 anos no Brasil, com a publicação do Decreto Federal 24.645/1934, que entendeu a prática como causadora de maus-tratos aos animais envolvidos. A pena para quem for condenado pela prática pode chegar a cinco anos de prisão, além do pagamento de multa e inclusão do nome no registro de antecedente criminal.

Em Mato Grosso do Sul, a Polícia Militar Ambiental (PMA) é o órgão de enfrentamento direto a prática de maus-tratos. Em 2021 a PMA autuou 48 infratores por maus-tratos a diversos tipos de animais, número 14% superior ao ano anterior e aplicou  R$ 656 mil em multas.  

Em 25 de abril de 2021, dois homens de 56 e 51 anos foram multados em R$ 22 mil por manter 44 galos enjaulados para rinha no bairro de periferia, Danúbio Azul, na Capital. Essa foi a maior apreensão naquele ano, de acordo com dados da PMA.  

‘O Formoso’ começou a ser gravado em 2020, contando com uma equipe de 17 pessoas (os nomes estão no final do texo).

Denio Leite durante as filmagens do curta-metragem 'O Formoso', em 2020. Na época o garoto tinha 9 anos. Foto: Arquivo

A pós-produção de um filme de curta-metragem costuma durar de 5 a 6 meses, até que chegue aos festivais. No entanto, ‘O Formoso’ extrapolou esse tempo, devido à complexidade da produção. “Produzir o filme foi uma tarefa árdua porque eu tive de custear tudo aquilo que não consegui de apoio. Etapas como pós-produção que exigia trilha sonora original, colorismo e edição de som”, explicou o diretor. O filme só foi finalizado nem outubro de 2021.  

VEJA UM TRAILER DO CURTA: 

PRÊMIOS

O curta foi selecionado pela primeira vez ao Festival Internacional de Curtas Metragens de Crossroads que aconteceu em 1º de outubro em Istambul, Turquia. Lá, apesar de ser elogiado, não conquistou nenhum prêmio.



Em seu único festival até o momento no Brasil, o filme foi selecionado para a 8ª Mostra Audiovisual de Dourados (MS), que aconteceu de 18 a 25 de novembro de 2021. Naquela ocasião, ‘O Formoso’ conquistou 2 prêmios nas categorias de melhor fotografia para Roberto Leite, Thiago Akira e Rodrigo Rezende. E melhor ator para Denio Leite.


Depois foi aceito no Monthly Indie Shorts, na Índia, onde conquistou o prêmio júri e o prêmio popular.

E assim seguiu para o circuito de mais 19 festivais no exterior:

  • 4º - Pinewood Studios, Sessions by Lift-Off Global Network- Inglaterra.
  • 5º - Festival First Time Filmmaker Sessions /EUA
  • 6º - Cinevoyage International Film Festival - Mumbai/Índia
  • 7º - Hollywood on the Tiber Film Awards - Roma/Itália
  • 8º - “The Fourth Meihodo International Youth Visual Media - New York/EUA
  • 9º - Golden Lemur International Film - Lisboa/Portugal
  • 10º - 8 & Halfilm Awards Film Festival- Roma/Itália
  • 11º - Festival del Cinema di Cefalù - Palermo/Itália
  • 12º - Milan Gold Awards - Milan/Itália
  • 13º - Florence Film Awards - Los Angeles/EUA
  • 14º - Hollywood Gold Awards - Los Angeles/EUA
  • 15º - 4th Dimension Independent Film Festival - Bali/Indonesia
  • 16º - Semi Finalist - San Francisco Indie Short Festival - São Francisco/EUA
  • 17º - Semi Finalist - Austin Arthouse International Festival - Austin/EUA
  • 18º - semi Finalist - Phoenix Shorts / CANADÁ
  • 19º - Vesuvius Internacional Film Fest - ITÁLIA
  • 20º Austin International Film Festival - Austin/ EUA
  • 21º London Indie Short Festival - Londres/ INGLATERRA 22º Fox International Film Festival – Roma/ ITÁLIA

Até o momento, o curta conquistou as premiações de Melhor ator jovem – no Festival Golden Lemur International Film; Melhor Filme Inspiração, no Hollywood Gold Awards; levou o prêmio de Menção Honrosa no Florence Film Awards e ganhou a categoria Nominado, do 4th Dimension Independent Film Festival.



Alguns desses festivais ainda devem acontecer neste mês.Em 22 de maio, ‘O Formoso’ estará no Hollywood Gold Awards - Los Angeles/EUA; em 25 de maio será exibido no 4th Dimension Independent Film Festival - Bali/Indonésia – esse festival, inclusive, o filme foi convidado à exibição; em 10 de junho, ‘O Formoso’ será exibido no Florence Film Awards, em Los Angeles/EUA; em 01 de agosto o curta-metragem chegará ao Festival Del Cinema di Cefalù - Palermo/Itália; em 10 de junho será exibido no Milan Gold Awards - Milan/Itália; e, em 22 de maio será exibido no San Francisco Indie Short Festival - São Francisco/EUA.

CARREIRA
 

Diretor revisa imagens com equipe durante as filmagens do curta-metragem "O Formoso". Foto: Reprodução Diretor revisa imagens com equipe durante as filmagens do curta-metragem "O Formoso". Foto: Reprodução 

Roberto disse ao MS Notícias que aguarda ansiosamente a abertura das janelas nos festivais do Brasil para colocar o curta para apreciação. “Os festivais nacionais ainda não abriram inscrição. Mas estamos esperando para aplicar”, esclareceu.

Diante da promissora carreira, perguntamos ao diretor se já está programando novas gravações no estado. “Sim. Tenho 3 roteiros para serem gravados, sendo 1 de longa metragem e dois curtas”, resumiu.

Provocado para que falasse mais sobre esses novos enredos, Roberto Leite revelou que seu novo protagonista será um artista pantaneiro. “O longa, estamos buscando editais nacionais pois o orçamento é maior. Esse projeto já foi contemplado pela [Agência Nacional do Cinema] Ancine em um edital nacional de laboratório de roteiros que aconteceu por 1 ano em Curitiba. Lá tivemos a curadoria de profissionais renomados na construção do roteiro. A sinopse desse projeto é um jovem pintor pantaneiro que tem sua carreira ameaçada após uma inesperada cegueira”, revelou.

Esses são Roberto Leite e Luciana. Foto: Arquivo pessoal Esses são Roberto Leite e Luciana no set de filmagem do curta "O Formoso". Foto: Arquivo pessoal 

O diretor ainda contou que pretende fazer novos projetos com Luciana Bittencourt. “Eu a Luciana temos uma interação muito incrível quando o assunto é roteiro. Estamos preparando novos projetos juntos e pretendemos produzir em breve algo”, prometeu.

PONTE MS/EUA 
 

Luciana e Denio Leite durante as filmagens do curta em 2020. Foto: Arquivo pessoal Luciana e Denio Leite durante as filmagens do curta em 2020. Foto: Arquivo pessoal 

Luciana, além de diretora e roteirista também dá aulas de atuação em Miami, Flórida, Estados Unidos, onde mora atualmente. "Há 20 anos [moro aqui], mas fico entre Brasil e Estados Unidos. Tenho trabalhos ai também. Eu cheguei faz um mês em Miami, [depois] de ficar 6 meses no Brasil", contou.

Ela começou sua carreira artística estudando teatro e formou-se em Belas Artes - Cinema e Produção Digital nos EUA. Luciana é natural de São Sebastião, São Paulo, e tem no currículo, mestrado em Documentário e Sociedade em Espanha - Barcelona Catalunya.

A diretora explicou o porquê da escolha do sobrinho do diretor para protagonizar o curta. “Eu e o Roberto decidimos pelo Deniel que na época tinha entre 09 e 10 anos. Eu gostei dele, achei que ele tinha o perfil do personagem que escrevemos e acreditei que ele poderia atuar. Fiz um laboratório com ele e acredito que deu certo. Lógico, não foi fácil, nem sempre uma criança que nunca atuou e que até aquele momento não pensava em atuar responde rápido as expectativas, mas acredito que ele foi brilhante”, analisou.

Segundo Luciana, sua participação na direção se reserva a algumas cenas. “Eu escrevi o roteiro, dirigi algumas cenas, mas a direção geral é do Roberto Leite. Talvez a parte mais desafiante tenha ido tratar de um tema tão conflitante de uma maneira lúdica. Fiquei muito feliz com o resultado final pois os atores, a equipe e a direção geral e sensível do Roberto fizeram com que tivéssemos um resultado de sucesso”, finalizou.  

QUEM ESTÁ NA EQUIPE DO CURTA “O FORMOSO”? 

Parte da equipe do curta-metragem 'O Formoso'. Foto: Reprodução Parte da equipe do curta-metragem 'O Formoso'. Foto: Reprodução 

Escrito e dirigido por Roberto Leite e Luciana Bittencourt – essa última, também assina a preparação de elenco infantil.

O filme é estrelado por Espedito de Montebranco, Denio Leite, Andréa Freire e Lourenço Vilarim.

A direção de fotografia é de Rodrigo Rezende e Thiago Akira, além de contar com imagens do próprio Roberto Leite.

A direção de produção é assinada por Caroline Merlo; o color é de Danilo Sevlacnog. A direção de áudio é assinada por Kinho Guedes e a montagem também feita por Roberto Leite. A animação é de Wiliane Leite. Com trilha sonora original de Otávio Neto.

Na produção coletiva assinam Pablo Marques, Renato Zaar, Rodrigo Camargo e Tero Queiroz (que os escreve). Luan Armando assina a tradução. A identidade visual é da NG Business Brand Studio.