29 de maio de 2024
Campo Grande 9ºC

POLÊMICA

Saiba como Alexandre Frota ajudou Vivi Fernandez a entrar para as Brasileirinhas

O que muitos não sabem é que o começo de Vivi mundo pornô contou com um empurrãozinho do deputado federal (PSDB)

A- A+


A atriz Vivi Fernandez, 44 anos, ganhou repercussão ao afirmar que o faturamento de R$ 1 milhão, referente aos quatro filmes de conteúdo adulto produzidos no início dos anos 2000, foi pouco. O que muitos não sabem é que o começo da ex-banheira do Gugu no mundo pornô contou com um empurrãozinho do ator e, hoje, deputado federal (PSDB) Alexandre Frota, 58.

Em entrevista ao podcast "Teia Cortes", no início desse ano, Vivi contou que no passava por alguns problemas financeiros e o convite para estrelar filmes adultos na produtora Brasileirinhas se deu após uma indicação de Frota.
 
 "Na verdade, eu precisava de dinheiro e estava num programa, o "Domingo Legal", quando era o Gugu e tinha o time feminino e masculino. No masculino, estava o Frota lançando o filme dele. Pra vocês verem como era antigamente, às quatro da tarde ele estava com a capa dele pornô e eu estava com a minha Sexy", iniciou ela.
Então, ele pegou a minha Sexy [revista] e resolveu levar para a produtora. Na segunda-feira, eu recebi um telefonema deles: "a gente é da Brasileirinhas. O Frota trouxe a sua revista e a gente tem interesse em ter você aqui". É assustador, tô contando isso agora porque já passou, mas quando recebi a ligação eu fiquei: 'caraca'.Vivi Fernandez

Apesar da necessidade financeira, a atriz surpreendeu ao dizer que aumentou o preço do cachê para gravar os filmes com a intenção de fazer a empresa declinar do convite. O que ela não esperava, porém, é que o negócio foi aceito pela produtora.

Eles me ofereceram um valor e falei: 'vou oferecer tanto porque se pegar, pegou'. Só que eu estava torcendo para não porque chega uma hora que você fala: 'cara, tomara que não aceite'. Eu queria e não queria.Vivi Fernandez

A artista ainda lembrou que a ida a produtora de vídeos adultos foi uma quebra de tabu em sua cabeça, pois acreditava que havia sexo a todo momento no local de filmagem.

"Achei que ia chegar lá e estaria um gelo seco, cigarro pra caramba, todo mundo pelado transando, o cara com a camisa aberta com cordão de ouro, uma garrafa de vodka. Aí, cheguei lá e o cara era um lorde, me explicou tudo e a gente ficou conversando detalhes de contrato do que eu queria e não queria", detalhou.

A revelação da entrada no mundo de conteúdo adulto só foi feita para a família após o contrato assinado. Ela, inclusive, comemorou ter recebido apoio para o novo desafio.

Eu assinei contrato e fui pra Minas [Gerais], contei pra eles depois que tinha assinado. Eu tinha 28 anos e falei: 'deu tudo certo pro Frota e a Rita'. Eu nasci na família certa. O meu pai falou que eu era adulta e maior de idade para saber [o que fazia]. Ele só tinha medo do que eu ia sofrer depois.


"Foi pouco"

Vivi Fernandez abriu o jogo sobre o cachê que recebeu. No programa "Foi Mau" (RedeTV!), de Maurício Meirelles, a atriz afirmou que o pagamento foi no valor de R$ 1 milhão.

"Sem hipocrisia nenhuma, eu acho que foi pouco. É um trabalho que fica eternizado, então eu acabo achando que foi pouco pela projeção [que tomou]. Ainda é um assunto do caramba", confessou.

Além de falar da indicação de Alexandre Frota, Vivi Fernandez relatou seu namorado da época também se envolveu com as gravações.

"Então tive a brilhante ideia de que logo que eles precisavam de um ator, por que não o meu namorado [na época, Hugo Mark]? Conversei com eles sobre e aí colocaram uma cláusula de que se ele não conseguisse, escolheriam o ator que quisessem. E o medo de ser o [Kid] Bengala", disse. "Ele conseguiu e fizemos os filmes. Dois anos gravando", acrescentou.