01 de outubro de 2020
Campo Grande 41º 24º

ESTATAL

Petrobrás coloca à venda a 'espinha dorsal' da logística do pré-sal

Diretora da empresa anuncia privatização dos gasodutos do pré-sal. Nas mãos dos golpistas nenhuma molécula da riqueza nacional está à salvo

Matéria do jornal O Globo, com direito à entrevista da diretora de refino e gás natural anuncia a criação de uma empresa para colocar os três estratégicos gasodutos do pré-sal à venda. Trata-se de ativo completamente estratégico para escoamento da produção nacional e que tem papel decisivo no abastecimento do país.

Segundo a matéria as 3 rotas de escoamento de produção seriam vendidas. O gasoduto que conecta o campo de Lula ao campo de Mexilhão e a unidade de processamento de Caraguatatuba (SP), bem como a rota que conecta vários gasodutas a Macaé (RJ). A terceira rota, ainda em construção, que conectará o mega-campo de Búzios com o COMPERJ em Itaboraí no Rio de Janeiro completará a oferta ao imperialismo.

Com violenta velocidade a Petrobras está se desfazendo de todas as riquezas nacionais. Alega supostamente concentrar-se em atividades mais lucrativas, mas trata-se de uma falácia, tudo está sendo entregue até mesmo o pré-sal e sua espinha dorsal logística como se vê nesses gasodutos. Se essa privatização é concretizada a Petrobras pagará ao comprador por utilizar essa infra-estrutura crucial, uma infra-estrutura que a Petrobras construiu para seu próprio uso.
A continuidade das privatizações na Petrobras, mesmo após a maior greve petroleira desde 1995, mostra como a operação de desmonte da greve por parte da burocracia sindical deu condições para que Bolsonaro, Guedes e todos outros golpistas, bolsonaristas ou não, continuem seu plano de violenta entrega das riquezas nacionais.

É preciso tirar lições da greve para que seja possível avançar na organização da categoria, que não se sente derrotada e possa avançar em sua auto-organização para que seja possível se enfrentar, e derrotar, as demissões e privatizações.