30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

86: Nacional x Corinthians teve Casagrande e técnico do Flu

Corinthians chegou nesta semana com festa em Manaus, com uma recepção fora de série por parte da torcida alvinegra residente na capital do Amazonas. E a imensa repercussão da presença do clube paulista no local pode ser explicada apenas pelos 18 anos em que os corintianos não atuam na cidade. Se contados confrontos apenas com o Nacional-AM, por outro lado, o tempo é ainda maior: 28 anos, com direito até a gol do hoje técnico do Fluminense, Cristóvão Borges, e do atual comentarista de televisão Casagrande. O duelo desta quarta-feira acontece na Arena Amazônia, às 22h (de Brasília), pela segunda fase da Copa do Brasil.

A última vez que o Corinthians enfrentou o Nacional-AM atuando em Manaus, mais precisamente no Estádio Vivaldo Lima,  o Vivaldão – local que foi demolido para a construção da Arena da Amazônia -, levou a melhor e venceu por 3 a 1, em duelo válido pelo Grupo L do Campeonato Brasileiro de 1986. O time amazonense era uma das surpresas da competição e, na fase anterior, havia feito melhor campanha que times mais tradicionais como Botafogo, Santa Cruz e Fortaleza.

O confronto Nacional-AM x Corinthians ocorreu no dia 26 de outubro de 1986, em noite memorável em Manaus. Com o estádio abarrotado de torcedores alvinegros, o time paulista não decepcionou e abriu o placar com Casagrande, aos 10min da etapa inicial. O atacante, então ídolo da torcida e hoje comentarista de futebol na Rede Globo, era o principal nome daquele time que já não era nem sombra do forte selecionado da Democracia Corintiana, bicampeão paulista em 82/83, mas que tinha suas qualidades.

A partida seguiu com muita festa das arquibancadas - o jogo teve até que ser paralisado em determinado momento para conter a euforia dos manauaras corintianos. E a equipe visitante ampliou o placar aos 30min do segundo tempo, com o lateral Jacenir, que entrou no minuto anterior na vaga de Aílton. O Nacional descontou no fim, com Helinho, em falha da defesa alvinegra e tento sofrido por Carlos, hoje preparador de goleiros do Sub-20 do São Paulo.

No jogo, o Corinthians ainda teve em campo o zagueiro Luís Pereira - ídolo de Palmeiras e Atlético de Madrid e considerado um dos maiores defensores da história do futebol brasileiro -; o volante Eduardo Amorim, que foi técnico do clube nos títulos do Paulista e da Copa do Brasil de 1995; e também volante Márcio Bittencourt, treinador corintiano interino até a chegada de Antônio Lopes no título do Campeonato Brasileiro de 2005.

Existem poucos registros dos dois duelos atualmente, mas foram importante para a campanha da equipe do Parque São Jorge no Campeonato Brasileiro de 1986. A equipe se classificou às finais como uma das favoritas, mas parou nas quartas diante do América-RJ, que por sua vez sucumbiu na semifinal diante do São Paulo, futuro campeão. Já o Nacional-AM ficou pela segunda fase da competição, na lanterna do Grupo L.

Corinthians jogou em Manaus pela última vez há 18 anos

A última vez que Corinthians jogou em Manaus foi em 1996, em amistoso contra o Flamengo que terminou com empate por 2 a 2. Edmundo e Ricardo Mendes marcaram para o time do Parque São Jorge. O retrospecto alvinegro jogando no Amazonas é de nove partidas, com cinco vitórias, três empates e uma derrota. O primeiro confronto foi em 1971, contra o Fast-AM, em outro jogo amigável que acabou 2 a 1 para a equipe paulista.

Terra