23 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 20º

COVID-19

Barreira sanitária tem triagem em passageiros de voos vindos de SP

Serviço de barreira sanitária começou hoje (30.março) no Aeroporto Internacional

A Prefeitura de Campo Grande iniciou na madrugada desta segunda-feira (30.março) o serviço de barreira sanitária no Aeroporto Internacional como medida de combate a disseminação e enfrentamento à pandemia decorrente do Coronavírus (Covid-19), com base no Decreto n.14.220, de 27 de março de 2020. O trabalho está sendo feito em conjunto com a Vigilância Sanitária Estadual e com o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul. A primeira abordagem ocorreu às 1h45 a um voo vindo de Guarulhos (SP).

Conforme o protocolo de conduta e fluxograma estabelecidos para realização da barreira sanitária, os passageiros devem ser recepcionados pelas equipes na saída da sala de desembargue, onde serão comunicados sobre o motivo da abordagem. Posteriormente eles serão encaminhados para a área de triagem e orientados a permanecerem a uma distância mínima de 1,5m um dos outros.

Os servidores questionam se os passageiros possuem algum sintoma para Covid-19 e verificam a temperatura do corporal com o uso de um termômetro digital infravermelho. Os passageiros sintomáticos e assintomáticos serão separados.

A superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), Veruska Lahdo, explica que os casos suspeitos sintomáticos, ou seja, que possuem sintomas de doenças respiratórias, deverão preencher formulário e um termo de compromisso de apresentação obrigatória ao serviço de saúde.

“Essas pessoas terão que ir até uma unidade de saúde o mais rápido possível para passar pela avaliação de um médico e se necessário realizar o exame para Covid-19, além de adotar as medidas de isolamento recomendadas”, disse.

Os casos não suspeitos, assintomáticos, mas que tenham tido contato com casos suspeito no município ou dentro da próprio aeronave, deverão cumprir isolamento voluntário por sete dias.

“Além, é claro, de ter que seguir à etiqueta respiratória, realizar a higienização correta das mãos e evitar aglomerações”, complementa a superintendente.

MEDIDAS DE CONTENÇÃO

Desde a semana passada, ônibus de passageiros não chegam mais a Capital devido ao fechamento estação rodoviária, medida está necessária para evitar a disseminação do vírus.

Antes de assinar o decreto prevendo a implantação da barreira sanitária no aeroporto, o prefeito Marquinhos Trad se reuniu com a promotora Filomena Aparecida Depolito Fluminhan, titular da 32ª Promotoria de Justiça da Saúde Pública. A representante do Ministério Público avaliou a medida como positiva e necessária para preservar a saúde da população.

O decreto prevê punições administrativas e até penais (enquadramento nos crimes revistos nos artigos 267, 268 e 330 do Código Penal), para quem se recusar a passar pela triagem. A implementação da barreira sanitária, além das equipes da Secretaria de Saúde, contará com fiscais da Secretaria de Meio Ambiente e Gestão Pública, além da guarda civil metropolitana.

O Decreto segue a Portaria MS n. 188, de 3 de fevereiro de 2020, por meio da qual o Ministro de Estado da Saúde declarou Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo Novo Coronavírus, entre outras.

RECOMENDAÇÕES GERAIS

Frequente higienização das mãos com água e sabonete.
Quando as mãos não estiverem visivelmente sujas, pode ser utilizado gel alcoólico para as mãos.
Etiqueta respiratória:
Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
 Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.
 Higienizar as mãos após tossir ou espirrar.

Além das medidas acima, recomenda-se, se possível, manter, no mínimo, uma distância de 1,5 metro dos viajantes com tosse ou espirro.

Obs: Todas essas medidas são baseadas no conhecimento atual sobre os casos de infecção pelo SARS-CoV-2 e podem ser alteradas conforme novas informações sobre o vírus forem disponibilizadas. (Ascom Prefeitura).