20 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 19º

Bonito: Movimento quer preparar a cidade para impactos da sua expansão econômica

"A preocupação das lideranças locais são os cenários de desenvolvimento nas próximas décadas", explica

Lideranças partidárias e  profissionais liberais voluntários se reuniram neste último fim de semana (19/01/2020), com a presença da presidente da Câmara Municipal de Bonito, Luísa  Cavalheiro  de Lima e Da Guia, o jornalista Bosco Martins  e sua esposa a bióloga e jornalista Marcia Brambilla, o presidente do Solidariedade,  radialista da Bonito FM Luís Pires, o secretário do Solidariedade Jadilson Matos, o  economista e ex-vice-presidente do Conselho Municipal do Turismo de Bonito (COMTUR) Clayton Castilho e sua  esposa a professora Rosangela Espósito, entre outros presentes como  Junior Echeverria Pleutin, Marcia Cordeiro, Anelise Godoy e a professora Rute Lacerda.

O grupo bonitense conversou sobre  o atual momento  político e avaliou a necessidade, neste ano eleitoral de apresentar a todos os pré-candidatos a prefeito de Bonito, num total de 10 nomes, propostas e compromissos com o objetivo destacar o desenvolvimento de médio e longo prazo, mas garantindo ao município o desenvolvimento sustentável com respeito a sua  característica   ambiental, visando um crescimento econômico e projetos que tenham alcance social para diminuir a desigualdade.

Num primeiro momento as lideranças se propuseram a lançar uma página na internet denominada #PAIXÃOPORBONITO onde de forma apartidária serão postadas projetos, ideias e propostas da sociedade bonitense organizada que tenham transparência e venham de encontro com os anseios da população bonitense e que deverá ser ampliado para todos os partidos e candidatos não só a prefeitura, mas incluindo os candidatos a vereador.

Bonito Novos Cenários 2020

Lideranças bonitenses  se reuniram nesse fim de semana. Foto: Reprodução 

As lideranças políticas empresariais e voluntárias do Grupo entendem a necessidade do planejamento de programas de desenvolvimento sustentável de médio e longo prazos para preparar o município aos impactos positivos da expansão econômica de toda a região Sudoeste do Estado, em razão da sua inserção na área de influência da Rota Bioceânica. Para as lideranças locais, os projetos precisam levar em conta as demandas futuras, que transcendem a interesses políticos mediáticos para assegurar infra-estrutura e crescimento ao longo dos próximos 20 anos de Bonito e região.

Para a Presidente da Câmara Luísa  Cavalheiro  de Lima: “A preocupação das lideranças locais são os cenários de desenvolvimento nas próximas décadas, com forte demanda de infra-estrutura, crescimento urbano e expansão das atividades econômicas em contraponto os gargalos da gestão pública, diante das hipóteses de imprevisibilidade das receitas públicas ou eventual contingenciamento orçamentário. As demandas são crescentes em todos os segmentos, principalmente nas áreas de logística, tecnologia e inovação.
Sem programas de longo prazo, há o risco de ruptura de elos da cadeira produtiva, seja por deficiência no setor de logística, fundamental ao escoamento da produção, seja por falta de investimento em tecnologia e inovação, impactando os setores produtivos e de serviços, que são a base da economia local. ” Concluiu a vereadora.

Características econômicas

Em todos indicadores, seja demográfico, estrutural ou econômica, Bonito é um município em constante evolução. Hoje o setor de serviços, através do ecoturismo, e a pecuária, movem a economia do município, mas com a sua inserção na área de influência do corredor bioceânico, outros segmentos vão expandir, exigindo ações e programas para que o crescimento econômico seja acompanhado também pelo desenvolvimento social. 

Para Bosco Martins: “É preciso fazer a convergência das atividades econômicas e assegurar que os elos das cadeias produtivas não se rompam. Antes do município de projetar como principal destino ecoturístico a pecuária era – e continua sendo – uma das principais fontes de economia da região. Setor que, para crescer, depende de uma logística de transporte eficiente, disse o jornalista”.

Do mesmo modo que o crescimento urbano demanda ações nas áreas de educação, saúde e segurança. Para não se perder também no “boom” desenvolvimentista, a cidade ainda precisará, em médio e no longo prazo, de investimentos em tecnologia e inovação. Portanto, o movimento nas redes sociais #PAIXÃOPORBONITO não pode ser apenas um apelo conceitual, mas, sobretudo, comprometimento com as demandas do futuro, com o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida da população”, diz o ex-diretor presidente do fórum Bonito Serra da Bodoquena Clayton Castilho que defende a definição já de programas e projetos para o futuro.

Fonte:  Lia Larréia.