28 de setembro de 2020
Campo Grande 34º 24º

Dengue

Cidade de MS decreta situação de emergência por epidemia da dengue

Brasilândia registrou 246 notificações e 68 casos foram confirmados

A cidade de Brasilândia, distante a 383 quilômetros de Campo Grande, decretou situação de emergência por conta da epidemia da dengue que assola a população. Na última atualização feita pela Secretaria Municipal de Saúde da cidade, houve 246 notificações da doença e 68 casos foram confirmados

A vigência do decreto passou a valer desde a última quarta-feira (29) e se estenderá por mais 180 dias, de acordo com o Diário Oficial do município. Ainda segundo o decreto, está autorizado “a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde, nas ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário”.

Segundo a Prefeitura de Brasilândia, desde o final do ano passado houve um aumento nas chuvas que colaboraram para a eclosão de ovos do mosquito Aedes aegypti. O índice de infestação predial na cidade está em 5.6%, além do preconizado pelo Ministério da Saúde que prevê até 1%, colocando Brasilândia em grau de alto risco.

“Estamos no processo de tramitação na contratação de uma empresa para ajudar a nossa equipe em fazer as limpezas dos terrenos baldios. Só a equipe da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e do Departamento de Controle de Vetores não é o suficiente”, disse o prefeito Antonio Thiago, em entrevista para a rádio FM Cidade.

Notificações em MS

Em uma semana, as notificações em Mato Grosso do Sul praticamente dobraram. Na quarta-feira (22), a SES (Secretaria de Estado de Saúde) divulgou o boletim epidemiológico mostrando 3.195 notificações, enquanto na última atualização divulgada nesta quarta (29), as notificações subiram para 6.126.

Mortes por dengue

Mato Grosso do Sul registra seis mortes pela doença neste ano de 2020. A primeira morte pela doença foi registrada em Corumbá, onde um homem, de 29 anos faleceu no dia 9 de janeiro. O outro óbito confirmado foi de um homem, de 30 anos que veio a falecer no dia 12 de janeiro em Campo Grande.

Em Sete Quedas, um adolescente de 17 anos morreu no dia 10 de janeiro e foi a terceira vítima da doença. A quarta vítima, confirmada há uma semana, foi uma mulher, de 67 anos e residente de Cassilândia, que foi a óbito no dia 15 de janeiro por dengue hemorrágica.

A nova vítima é Célia Alves, de 52 anos moradora de Nova Andradina e que foi confirmada nesta terça (28) pela Vigilância Epidemiológica da cidade. A segunda vítima, ainda não identificada, foi um idoso de 85 anos que morreu na última quarta-feira (22) e que possuía diabetes e hipertensão como comorbidades.