27 de setembro de 2020
Campo Grande 39º 25º

EDITAL CULTURAL

Fundação de Cultura divulga lista de 78 aprovados na fase documental do FIC

Confira a lista de aprovados nessa primeira fase. O FIC teve R$ 4,8 milhões destinados a pessoas físicas e jurídicas de direito privado de natureza cultural sem fins lucrativos

A relação dos 78 projetos habilitados na primeira fase, documental, do Fundo de Investimentos Culturais (FIC) do Governo do Estado, foi divulgada nessa manhã (19, março) pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. Outros 198 projetos caíram nessa fase, conforme o edital, os interessados tem até dia 26 de março para recorrer.  

De acordo com a Fundação, foram enviadas 276 propostas, que passaram por uma análise técnica documental feita pela equipe do FIC, das gerências da Fundação de Cultura e da Procuradoria Jurídica da entidade.

A Fundação atenuou ainda que, os projetos habilitados contemplam os diferentes setores artístico-culturais previstos no edital, lançado em dezembro de 2019. São 20 propostas na área de música, 11 de formação e capacitação, 1 de artesanato, 18 de artes cênicas, 7 de literatura, 9 de patrimônio cultural, 2 de pesquisa cultural, 1 de folclore, 1 de atuação em museu, 4 de audiovisual e outros 4 de artes visuais.

A próxima etapa consiste em avaliações do Conselho Estadual de Cultura, que é quem dá a palavra final sobre os aprovados. Os conselheiros farão as análises de mérito divididos por áreas de atuação. Já os proponentes de projetos não habilitados tem até o dia 26 de março para solicitarem recurso sobre a inabilitação.

CONFIRA A LISTA DE APROVADOS NA 1ª FASE 

O FIC 

Este ano serão destinados R$ 6 milhões, sendo R$ 4,8 milhões destinados a pessoas físicas e jurídicas de direito privado de natureza cultural sem fins lucrativos e R$ 1,2 milhões para prefeituras ou órgãos municipais de cultura do Estado. Todos os projetos devem prever ações de acessibilidade, de democratização das ações culturais e que minimizem impacto ambiental.

Podem ser contemplados no certame, profissionais liberais, associações comunitárias e de classe, grupos culturais, estudantes e escritores já tiveram projetos aprovados e concretizados em forma de peças, livros, álbuns, exposições, intervenções artísticas, compra de instrumentos musicais ou trabalhos educacionais.

ABAIXO A PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL - NA PÁGINA 115: