26 de novembro de 2020
Campo Grande 34º 23º

SOLIDARIEDADE

Live arrecadou fundos para ajudar músicos e técnicos de MS

Chicão Castro comandou a apresentação que teve espectadores de todo o Brasil e de outros países

Uma onda de amor e solidariedade invadiu as telas de smartphones e TVs por quase quatro horas. Foi assim a live comandada pelo músico Chicão Castro realizada na noite de quarta-feira (29.abril), em Campo Grande (MS). Com público estimado de 1,3 mil pessoas e 13 mil visualizações, a live contou com espectadores de diferentes estados brasileiros e até mesmo de outras cidades do mundo. O objetivo do evento foi arrecadar fundos para ajudar artistas que tiveram seus shows cancelados em razão da pandemia do Covid-19. 

Depois de quase 50 dias longe dos palcos, ontem foi a primeira vez que a banda se apresentou. “Estamos em um momento muito complicado e entendo que precisamos nos reinventar. Por mais que a live não seja tão calorosa quanto um show ao vivo, essa é a forma que temos para nos aproximar do público”, conta o músico. 

Para a banda, a experiência foi um grande incentivo não apenas para seus integrantes mas para toda a classe de artistas.  Ao todo, a turma de Chicão conta com 11 pessoas na equipe, sendo oito músicos. A organização da live foi feita pela Rise Marketing e contou com patrocínio de empresas para viabilização da apresentação. 

“Precisamos nos unir e mostrar que o amor e o cuidado podem estar presentes, mesmo que estejamos distante fisicamente. Mais do que colaborar para eventos assim, nosso grupo entende que o momento é de cultivar a paz, celebrar as amizades, reforçar os laços com a família. Se cada um de nós fizer um pouco, juntos faremos muito”, diz Suhel Rachid, gerente comercial no Grupo Valebrum, que administra a franquia O Boticário em oito cidades de Mato Grosso do Sul e foi patrocinador oficial da live. 

Antes mesmo da live, Chicão Castro contou que chegou a arrecadar 1.600 cestas básicas, que serão distribuídas a músicos que estão impossibilitados de trabalhar. “Vamos ficar em casa, mas com a certeza de que logo voltaremos muito mais fortes”, finaliza.