30 de setembro de 2020
Campo Grande 40º 23º

Morte de cadela

Mulher pode ser condenada a um ano de prisão por morte de cadela

A moradora do Residencial Búzios que matou a cadela “Miska” a pauladas, na noite de domingo (12), em Campo Grande poderá ser condenada a até um ano de prisão pelo crime de maus-tratos. A informação é do delegado Maércio Barboza, da Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista).

Segundo o delegado, por se tratar de crime de menor potencial ofensivo, ou seja, aqueles em que a condenação máxima é de até dois anos as penas normalmente são convertidas em multas ou prestação de serviços à comunidade.

Barboza explicou que a investigação sobre o caso e identificação da autora será feita com base nos relatos de vizinhos, imagens e laudo sobre a morte da cadela. Ainda esta semana, as conclusões sobre o caso deverão ser encaminhadas à Justiça.

“Nestas situações de maus tratos as denúncias chegam de forma rápida”, pontuou o delegado, explicando o porquê de o caso ser resolvido rapidamente. Ainda segundo o delegado, a moradora será intimada a prestar depoimento na delegacia.

Questionado sobre as versões comumente apontadas pelos agressores na delegacia, Barboza responde que são muito variáveis. “Varia de situação para situação. Tem os que dizem que não tinham noção do que estavam fazendo até os que afirmam que não pretendiam ir tão longe”.

O caso - Uma cadela morreu na noite de domingo (12), depois de ser agredida a pauladas por uma moradora do Residencial Búzios, em Campo Grande. O ataque teria acontecido no momento em que o animal procurava algo para comer em sacos de lixo colocados em frente a casa da autora.

O animal chegou a ser socorrido pela ONG (Organização Não Governamental) Abrigo dos Bichos e encaminhado para clínica veterinária. Lá, especialistas constataram que por causa das agressões, a cadela, apelidada de “Miska”, havia quebrado a mandíbula e perdido muito sangue.