14 de junho de 2021
Campo Grande 27º 13º

Reinaldo destaca inclusão social em lançamento de projeto sustentável

A- A+

O governador Reinaldo Azambuja lançou nesta segunda-feira (06) o projeto “MS Sustentável”, que beneficia os catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis não organizados, principalmente os que atuam em lixões e nas ruas e visa promover a melhoria das condições de vida, trabalho, renda e acesso aos serviços públicos, através da organização e inclusão socioprodutiva e fomento aos empreendimentos econômicos solidários e redes de cooperação atuantes com resíduos sólidos de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis.

“O programa irá organizar esses trabalhadores através de um trabalho social que visa não somente o fornecimento de equipamentos, mas de qualificação para o fortalecimento de cooperativas e associações. Isso é tornar o trabalho desses catadores sustentável e o principal, a partilha dos dividendos a quem merece ter”, disse o governador durante o evento, em Campo Grande.

O projeto elaborado pela Fundação do Trabalho (Funtrab), por meio da Coordenadoria de Trabalho e Economia Solidária, visa promover a melhoria das condições de vida, trabalho, renda e acesso aos serviços públicos, através da organização e inclusão sócio-produtiva e fomento aos empreendimentos econômicos solidários e redes de cooperação atuantes com resíduos sólidos de catadores e catadoras de materiais recicláveis e reutilizáveis.  E de acordo com o  presidente  do Fórum Municipal Lixo e Cidadia, Luiz Carlos Cobalchini, irá beneficiar diretamente 1.650 pessoas e 2.500 indiretamente. “Totalizando mais de quatro mil beneficiados”, destacou.

Segundo a secretária Estadual de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho, Rose Modesto, nada mais justo e correto que todos vivam bem. “Vocês prestam um trabalho que faz com que continuemos vivendo bem e nada mais justo que proporcionar o mesmo para vocês” destacou.

Para o fundador da Cooperativa de Trabalhadores dos Catadores de Material Reciclável (Coopernova), Eduardo Cardoso, a estruturação e o reconhecimento desse tipo de trabalho também é um resgate da dignidade. “Esse projeto vem ao encontro das nossas necessidades porque até hoje sempre fomos esquecidos e isso vem atender a nossa luta de anos. Ou seja, vamos trazer trabalhadores que não são cooperados para dentro de uma organização, mostrar a força que é estar dentro de uma e trazer um crescimento para a categoria. Tenho 23 anos catando lixo e tudo que conquistei, meu carro, minha casa, foi com a reciclagem. Ganhamos muitas coisas, mas o principal é a nossa dignidade”, disse.

O Projeto MS Sustentável é uma parceria da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/MS); Instituto de Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul); Fórum Estadual de Economia Solidária de Mato Grosso do Sul (FEES/MS); Fórum Municipal Lixo e Cidadania e Movimento Nacional de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (MNCR)/ Rede de Cooperativa no Mato Grosso do Sul. Irá abranger cinco municípios: Campo Grande, Corumbá, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas e terá recursos da ordem de R$ 5 milhões, dos quais R$ 263.158,00 são de contrapartida estadual através da Funtrab.

Ações - O MS Sustentável será executado até o mês de dezembro de 2016 e propõe as seguintes ações:

– Mobilização, sensibilização e realização de diagnóstico socioeconômico e ambiental, para identificação da realidade dos catadores de materiais recicláveis organizados e não organizados;

– Realização de capacitação e assessoria técnica para os(as) catadores(as) de materiais reutilizáveis e recicláveis de, objetivando a organização e formalização social;

– Aquisição de equipamentos e materiais, tais como: caminhões, balanças, empilhadeiras, esteiras para triagem, mesas para triagens, prensas, máquinas de triturar vidros/plástico e papel, carros tipo plataforma, computadores, micro-ônibus, equipamentos de proteção individual entre outros, que contribuirão com o processo de coleta, separação e comercialização de resíduos/materiais coletados.