21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Murilo deve tirar Zito da prefeitura e fazer outras mudanças no secretariado para tentar eleger seus

O prefeito de Dourados Murilo Zauith (PSB) deverá fazer uma minirreforma administrativa antes de terminar janeiro para garantir a sobrevivência política do seu grupo e tentar eleger seus pupilos para a Assembleia e “atrapalhar” seus possíveis e hipotéticos adversários na eleição de 2016.

A principal e mais importante mudança orbita em torno do atual presidente da Sanesul José Carlos Barbosa que é o candidato a deputado estadual ungido por Murilo. Para “ajudar” Barbosa, o secretário de Governo José Jorge Filho o Zito deixa a administração para comandar a campanha.

No lugar de Zito, assume o Governo, o atual secretário de Fazenda Walter Benedito Carneiro Júnior, que a exemplo do pai, que já foi vereador e deputado estadual por três mandatos, sabe muito bem fazer política. É um homem que sabe “conversar” e cisca para dentro, uma característica que deixa a desejar em Zito, conforme reclamações dos próprios aliados de Murilo.

Na secretaria de Fazenda, assume a atual secretária de Educação, Marinisa Mizogushi, “mulher de confiança” de Murilo quando o assunto está relacionado aos grandes abacaxis “impopulares” da política. E para a educação pode ser deslocado o presidente da Câmara Idenor Machado (DEM) que iria para o sacrifício já que teria que abandonar a presidência do Poder Legislativo, faltando um ano para terminar o mandato.

A vaga de Machado, que terá o irmão Valdenir candidato a deputado estadual, seria ocupada pelo suplente Walter Hora atual diretor da Agencia Municipal de Trânsito (Agetran). O secretário de Planejamento, Gerson Schautz deverá deixar a Prefeitura apenas em Abril, já que também pretende ser candidato a deputado estadual pelo PTB.

Para completar o quadro de mudanças cogita-se ainda a saída do secretário Municipal de Saúde, Sebastião Nogueira. Apesar desta hipótese estar distante das pretensões de Murilo, pode acontecer a mudança de secretário para atender demandas de alguns setores da política e dos “serviços de saúde”.

Murilo está apostando todas as suas fichas nos seus três candidatos a deputado estadual, Gerson (PTB), Barbosa (PSB) e o vereador e pastor Sérgio Nogueira (PSB). Para deputado federal Murilo acredita na vitória de Tereza Cristina, secretária de Puccinelli ao mesmo tempo em que vai apostar na candidatura do vereador Marcelo Mourão (PSD), para, a exemplo do que aconteceu na eleição passada quando o ex-vereador Sidlei Alves, teve mais de trinta mil votos e mesmo não indo para Brasília atrapalhou as vidas de Marçal e Geraldo. Isso pode acontecer novamente já que os dois deputados de Dourados, são os únicos, pelo menos por enquanto que podem atrapalhar os planos futuros de Murilo para sua sucessão em 2016.

Heloísa Lazarini