25 de janeiro de 2021
Campo Grande 29º 21º

Médicos cubanos que atuam no Brasil irão receber bolsa de R$ 3 mil

médicop Os médicos cubanos que participam do programa Mais Médicos terão o repasse da bolsa recebida no Brasil aumentado para U$ 1.245, o equivalente a R$ 3 mil líquidos por mês. O reajuste, anunciado nesta sexta-feira (28) pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, foi articulado ao longo dos últimos meses pelo governo federal brasileiro junto à Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) e ao governo de Cuba, por determinação da Presidenta Dilma Rousseff. A alteração começa a valer já para o pagamento em março, que ocorre até o quinto dia útil do mês. O valor toma como parâmetro a bolsa paga aos médicos residentes no Brasil, de R$ R$ 2.976 brutos. Além da bolsa, os cubanos também recebem auxílios de moradia e alimentação fornecidos pelos municípios. O reajuste da bolsa repassado diretamente pelo governo de Cuba para os médicos será realizado sem qualquer custo adicional para o Brasil, mantendo o valor de referência de R$ 10,4 mil mensais por profissional. “É inquestionável que nós estamos construindo um modelo extremamente vitorioso e aprovado principalmente por aqueles que efetivamente importam: os brasileiros e brasileiras, os usuários do Sistema Único de Saúde, as pessoas que não tinham acesso a Atenção Básica, não tinham acesso a uma equipe que contasse com um médico para lhe dar o cuidado integral à saúde”, afirma o ministro Arthur Chioro. Segundo ele, houve clara determinação da presidenta Dilma Rousseff para garantir aos profissionais um aumento do valor repassado diretamente por Cuba. “Esse é um dos maiores programas de provimento de médicos da história da humanidade, pois poucos países tiveram ações dessa envergadura. Isso vai exigir aprimoramentos constantes, e tudo que tem sido alterado é em benefício da população brasileira”, destacou Chioro. As regras gerais adotadas entre o Brasil, a OPAS e o governo de Cuba para a realização do Mais Médicos seguem o mesmo padrão das demais cooperações realizadas por Cuba em 63 países para o provimento de profissionais de saúde. “Nosso principal objetivo é garantir a satisfação da população com um médico comprometido com a saúde dos brasileiros e o importante reforço desses profissionais para o SUS”, disse o representante da OPAS no Brasil, Joaquín Molina. O ministro Chioro destacou que, no momento, o Mais Médicos já conta com a atuação de 6.650 profissionais, brasileiros e estrangeiros de diferentes nacionalidades. Quando os selecionados para o terceiro ciclo chegarem às unidades básicas dos municípios, serão, ao todo, 9.425 médicos atuando em 3.241 municípios e 32 distritos indígenas. Com esse contingente, o programa atenderá quase 33 milhões de brasileiros, contemplando mais de 70% da demanda apontada pelos municípios. Lançado em julho de 2013 pela presidenta Dilma Rousseff, o Mais Médicos tem a meta de preencher 13 mil postos até abril. A 4ª etapa do Programa ainda está em fase de seleção das cidades. No total, 4.040 municípios solicitaram participação no programa, 72,5% tiveram suas solicitações atendidas. Da Agência Saúde