20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Transplante de rins na Santa Casa deverá ser retomado apenas em maio

A Santa Casa de Campo grande verá retomar a realização de transplantes de rins ainda este ano. Os procedimentos foram suspensos no final de outubro do ano passado. Até maio a ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande) espera retomar os transplantes de rim, e os pacientes cardíacos deverão esperar a liberação do Ministério da Saúde para poder ter acesso ao serviço. A suspensão dos trabalhos dos transplantes de rins aconteceu em dezembro de 2013, após uma vistoria do Ministério da Saúde, devido ao não cumprimento dos protocolos pela equipe médica que realizava os procedimentos. Essas equipes foram descredenciadas e novos profissionais estão sendo contratados para formar a equipe que responsável pelos transplantes.Os transplantes cardíacos também terão mudanças após a suspensão decidida pelo Ministério da Saúde. O Diretor Técnico da Santa Casa, Dr. Luiz Alberto Hinak Kanamura afirmou que no ponto de vista físico, o hospital está adequado para os transplantes, porém, para os profissionais adquirirem mais capacitação, eles serão enviados a Brasília e a Fortaleza (CE), para participar de treinamentos das equipes, que terá no mínimo três especialistas. Profissionais brasilienses farão o acompanhamento dessa equipe, apadrinhando assim, a Santa Casa. Até o momento há 11 pacientes esperando por transplante cardíaco, estes, já estão com seus nomes na lista de Brasília, aguardando a operação. Os transplantes de rins estão suspensos até o dia 8 de março, e  no momento em que as equipes estiverem prontas e voltarem a atuar, a Santa Casa irá investir no serviço de nefrologia e urologia, com duas equipes de até cinco profissionais A nova equipe será apresentada para o Ministério da Saúde e os profissionais serão ou não liberados para iniciar os procedimentos. As equipes serão monitoradas pelo Distrito Federal, pelo Ministério da Saúde e pelo Hospital Albert Einstein. Há no Estado cerca de 400 pacientes esperando pelo transplante. Hoje, os 99 pacientes que passam por hemodiálise são recebidos três vezes por semana na Santa Casa e são atendidos por equipes terceirizadas. Outro objetivo do hospital é ter a própria equipe, afirma Wilson Teslenco, diretor-presidente da ABCG.  Mato Grosso do Sul é o terceiro estado a transplantar no Brasil. Tayná Biazus