26 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 24º

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Aliado de Bolsonaro que investiga cartão da presidência quer engavetar pente-fino

O relator da investigação na Câmara teria ordem do Planalto para que a tentativa de se fazer um pente-fino nos gastos do presidente não avance

Está engavetado há quase dois meses um pedido de auditoria feito junto a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados sobre os gastos com o cartão corporativo da Presidência da República. A comissão é presidida pelo deputado Léo Motta (PSL-MG), aliado do presidente Jair Bolsonaro. O pedido de ‘pente-fino’ foi feito pelo vice-líder do PSB na Câmara, deputado Elias Vaz (PSB-GO). Segundo Vaz, Léo se nomeou relator do caso após receber pedido do Planalto para que fiscalização não avançasse. 

"Ele é fiel ao presidente, então se nomeou relator e não colocou sequer o requerimento para a comissão apreciar. A estratégia dele é engavetar", afirmou Vaz. A última movimentação do pedido foi justamente a definição de Motta como relator, em 6 de novembro.

O Planalto e o deputado Leo Motta foram procurados, mas não se manifestaram até a publicação da notícia. A Comissão de Fiscalização da Câmara tem como função principal o acompanhamento e a fiscalização das contas públicas.

Em live nas redes sociais no dia 8 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro prometeu abrir o sigilo do seu cartão corporativo. Mas até agora nada. 

*Com informações do Estadão Conteúdo.