29 de outubro de 2020
Campo Grande 24º 19º

Delegado afirma que há especulação da mídia no caso Viviane

Tayná Biazus

De acordo com o delegado Fábio Sampaio, da 3ª DP (Delegacia de Polícia Civil), que acompanha o caso de Viviane Rodrigues Matos, encontrada queimada no Parque dos Poderes no início deste mês, há especulações da mídia diante do caso.

De acordo com o laudo necroscópico, o corpo de Viviane foi submetido a raio x, onde não foram encontrados projéteis de fogo e fraturas. A pancada que ela teria levado na cabeça causou apenas traumatismo craniano.

Foram encontrados também dois cortes na têmpora, e lesões de arrasto no joelho. Essas lesões aconteceram em vida, pois possivelmente foi arrastada ou no momento em que seu corpo estava em chamas ela tentou se arrastar.

O delegado confirma que não há suspeita da assassina ser uma mulher. “Isso é especulação da mídia. Um jornal lançou a notícia sem meu conhecimento, eu não confirmei nada”. Fábio confirma também que há um suspeito, porém a autoria do crime é mantida em sigilo. Não há previsão para conclusão do caso.

Caso - O corpo de Viviane Rodrigues Matos, 31, foi encontrado por Rafael Lourenço da Silva Júnior. O corpo de Viviane estava em chamas na região do Parque dos Poderes, na Capital. O crime aconteceu no dia 06 de setembro. A vítima era natura de Rondonópolis (MT) e há quatro anos ela estava na Capital a trabalho.