28 de novembro de 2020
Campo Grande 36º 23º

Presidente Jair Bolsonaro

Bolsonaro culpa governadores pelo alto preço da gasolina e incomoda lideranças

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez comentários em um grupo de Whatsapp culpando os estados pelo alto preço da gasolina. O presidente também fez declarações no Twitter sobre o assunto, afirmando que não há interesse dos estados em reduzir o preço da gasolina.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, os governadores reagiram negativamente aos comentários do presidente. João Doria (PSDB-SP), Wilson Witzel (PSC-RJ) e Helder Barbalho (MDB-PA) foram os primeiros a protestar. Segundo o jornal, Doria e Helder chamaram Bolsonaro de "irresponsável". Witzel afirmou que assinaria uma nota contra as declarações do presidente.

No Twitter, o presidente enumerou cinco post com questionamentos sobre o elevado preço da gasolina no país. "Pela 3a vez consecutiva baixamos os preços da gasolina e diesel nas refinarias, mas os preços não diminuem nos postos, por que?", questionou.

Ele seguiu argumentando que os governadores cobram em média 30% de ICMS sobre o valor nas bombas e prosseguiu no post seguinte: "os governadores não aceitam perder receita" e questionou "O que o presidente da República pode fazer, para diminuir então o preço do diesel/gasolina?".

Para os governadores, as declarações foram interpretadas como uma interferência indevida nos impostos. Na segunda-feira (3), 23 dos 27 governadores do país assinaram uma nota, sugerindo que Bolsonaro cortasse os tributos federais ao invés de interferir no ICMS. Segundo o jornal, eles argumentam que atualmente a maioria dos estados vivem uma realidade de crise fiscal e o ICMS representa 20% das arrecadações estaduais.