05 de maro de 2021
Campo Grande 28º 21º

Com mensagem de WhatsApp em mãos, Bernal acusa vereadores de golpe e diz vai ao MPE

Leia também

• Com apenas um voto contra, João Rocha é eleito novo presidente da Câmara

• Como presidente, João Rocha propõe “bandeira branca” sobre conflitos com Bernal

Parece que trégua entre prefeito Alcides Bernal (PP) e Legislativo Municipal durou pouco, horas apenas. Depois de dizer que buscaria reunião com presidente da Câmara, João Rocha, para alinhar discurso entre Legislativo e Prefeitura, Bernal disse, durante mesma agenda pública, na manhã desta segunda-feira (30) que vai ao MPE (Ministério Público Estadual) denunciar golpe político que estariam tramando contra ele.

O prefeito, ao sair da agenda, mostrou uma foto impressa, que traz imagem de celular onde na tela do aparelho é possível ver mensagem de WhatsApp em que uma pessoa pergunta: "Concluída eleição? Bernal roda e Rocha assume?".

Antes da pergunta, há outra mensagem que diz: "(...) No tempo certo, tenha fé. Bom dia Picarelli e Magali". Porém, o prefeito não quis confirmar se mensagem é de fato da vereadora do PMDB, Magali Picareli, esposa do deputado estadual, também peemedebista, Maurício Picareli.

O prefeito não quis dar detalhes à imprensa, apenas reforçou sua tese de que eleição de João Rocha (PSDB) para novo presidente da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores da Capital seria parte de um novo golpe político contra ele com intuito de destitui-lo do cargo de prefeito.

Bernal anunciou que tem reunião agendada para tarde desta segunda-feira (30) com João Rocha, mas antecipou que vai tratar apenas de assuntos institucionais. O prefeito, que está no cargo por força de liminar, de fato, corre risco de deixar Prefeitura caso o recurso da Câmara de Vereadores seja colocado em pauta de julgamento da 1ª Câmara Civel. O recurso está mãos da desembargadora Tânia Freitas de Souza.