07 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Com apenas um voto contra, João Rocha é eleito novo presidente da Câmara

Leia também

• Com cenário político local agitado, Câmara escolhe novo presidente

• Bernal se diz convicto da culpa de Olarte e exige 'condenação justa' do vice-prefeito

O vereador João Rocha (PSDB) foi confirmado novo presidente do Legislativo Municipal nesta sexta-feira (27). A votação aconteceu em sessão extraordinária que contou com 27 vereadores.

Dos presentes, apenas o vereador Cazuza (PP) votou contra tucano, até mesmo integrantes da base aliada de Bernal, Luiza Ribeiro (PPS), Betinho (PRB) e Eduardo Cury (PTdoB) foram favoráveis à escolha de Rocha como presidente. 

Rocha foi elogiado pelos colegas que dizem reconhecer nele capacidade de mediar trabalho do Legislativo em meio à crise. Até mesmo bancada do PT, deixou de lado rivalidade nacional e apoio vereador. "Temos nossa visão, mas esperamos trabalhar juntos, chega de divergências, votos sim", disse vereador Alex do PT.

Até mesmo Paulo Siufi (PMDB), que havia colocado nome à disposição para disputar presidência da Casa, não poupou elogios a Rocha. "É pela experiência que adquiriu aqui, eu já estive na presidência, por isso agora acredito que Rocha deve ser nosso presidente. Espero que ele consiga fortalecer Legislativo e fazer com nós possamos trabalhar em harmonia com Executivo, com Poder Judiciário", disse Siufi.

Porém, se depender do prefeito Alcides Bernal (PP) e de seu fiel vereador Cazuza (PP), a harmonia deve ficar na intenção. Bernal considerou a escolha de João Rocha como novo golpe político contra ele. "Eles (vereadores) já sabiam que Rocha seria presidente, e esperam que Olarte volte, por isso acredito que isso seja mais um golpe político contra mim", disse prefeito ao chegar no Tribunal de Justiça nesta manhã para oitiva sobre processo contra Gilmar Olarte por corrupção passiva e lavagem de dinheiro (leia aqui).

Na declaração de voto, Cazuza deixou claro que "não" era orientação partidária. "Não é pessoal e sim partidário,. Ontem tive uma reunião com partido e meu voto é não".