05 de dezembro de 2021
Campo Grande 33º 23º

Defesa alega que prisão não influencia na investigação e vai pedir habeas corpus para Giroto

A- A+

O advogado do ex-deputado federal Edson Giroto acaba de sair da sede do Garras, onde Giroto está detido desde manhã desta terça-feira (10) e comunicou a imprensa que irá solicitar à Justiça pedido de habeas corpus para que o ex-secretário não precise cumprir prisão temporária durante cinco dias.

Segundo Jail Azambuja, advogado de Giroto, que também defende prefeito afastado Gilmar Olarte, manter ex-secretário estadual de obras  não irá influenciar a investigação, pois Giroto não apresenta nenhum risco ou perigo para andamento do processo.

Jail pontuou que a Operação Lama Asfáltica já dura quatro meses e até momento seu cliente não apresentou nenhum comportamento que pudesse atrapalhar as investigações e por isso vai solicitar habeas corpus.

Além de Giroto, mais oito pessoas foram presas, entre ex-servidores estaduais e empreiteiro João Alberto Krampe Amorim dos Santos, dono da Proteco Construções Ltda. Amorim está detido na Denar, e restante dos presos está distribuído em diversas delegacias da Capital.