17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

Delcídio está de "alma lavada", após exclusão de seu nome da Lava Jato

O senador disse que seu nome não constar na lista é porque existe justiça

A- A+

O senador Delcídio do Amaral (PT), diz estar de “alma lavada”, após ter seu nome excluído da lista da Lava-Jato. Conforme explicou, agora ele volta com toda a força para trabalhar pelo Mato Grosso do Sul e pelo país.

Para o parlamentar, a investigação da Lava-Jato foi diferente de qualquer outra, já que em um primeiro momento os agentes políticos envolvidos vão ser investigados a partir da divulgação da lista e também porque o governo federal deu poderes à Polícia Federal, e ao Ministério Público Federal, por exemplo, para investigar o caso. “ A justiça tem liberdade para agir”, disse.

Em sua opinião, por mais que a questão desestabilizou o governo e “desvalorizou” a Petrobras, a nível nacional, a população assim como toda a classe política e empresários deve separar o dia-a-dia da empresa das denúncias, já que ela é a responsável  por 13% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil, além de gerar mais de 450 mil empregos, juntamente às empresas terceirizadas, e por isso o governo federal deve trabalhar para que essas empresas, independentemente de ter dirigentes envolvidos,  não quebrem.

Além disso, apesar da questão, Delcídio considera o PT uma sigla forte e que deve continuar andando e melhorar mudando a gestão, tendo então governança e regras para continuar funcionando.

A questão da Lava-Jato foi bastante utilizada ligando o nome de Delcídio nas eleições do ano passado, quando concorria ao governo do Estado, e conforme contou à reportagem, devido a isso recebeu diversas ameaças, ele e a sua família, o que por ele é considerada uma atitude baixa.

“Aquilo que fugiu da política a justiça vai dizer, vou tomar medidas judiciais, e tudo o que eu receber dessas ações eu vou doar para entidades do Estado. Esses crápulas de alguma forma vão contribuir com a população e não olhar mais para o próprio umbigo”, finalizou.