08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Dispensado de depoimento, Puccinelli aproveita e diz: "não acredito que houve compra de voto"

O ex-governador André Puccinelli (PMDB) foi dispensado de depor na oitiva das testemunhas do processo em que prefeito afastado Gilmar Olarte é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, que acontece no TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).  

À imprensa, Puccinelli disse que desconhecia o motivo pelo qual havia sido convocado para depor, porém o ex-governador aproveitou para tratar do assunto cassação Bernal, e foi convicto ao dizer que “não acredita que tenha acontecido manipulação de voto”, ressaltou André Puccinelli lembrando do dia da votação que resultou na cassação de Alcides Bernal (PP), em março de 2014.

Da lista de 18 testemunhas convocadas a depor nesta sexta-feira (27), cinco não compareceram. Desse total, três não foram localizadas e duas, ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PTB) e vereador Mario Cesar (PMDB) apresentaram pedido para serem retirados da lista de testemunhas. 

A vice-governadora Rose Modesto (PSDB), que integra a lista, teve o depoimento adiado para 22 de janeiro de 2016. A data será estendida para os que não compareceram na oitiva desta sexta-feira (27). Na audiência, o vice-prefeito afastado Gilmar Olarte foi representado por seu advogado Jail Azambuja.