27 de maio de 2024
Campo Grande 13ºC

INCONFORMISMO NA PISTA

Ex-prefeito, médica, empresária e jornalista são alvos da PF em MS

Radicais bolsonaristas estariam atuando como 'cabeças' de atos golpistas no estado

A- A+

O bolsonarista radical, empresário e ex-prefeito de Costa Rica (MS), Waldeli dos Santos Rosa (MDB), foi intimado para prestar esclarecimentos durante operação da Polícia Federal (PF), deflagrada na manhã desta 5ª.feira (15.dez.22).

Os investigadores cumprem 81 mandados de busca e apreensão contra os “cabeças” de atos golpistas que contestam a vitória de Lula (PT), sobre Jair Bolsonaro (PL) no 2º turno das eleições 2022. Os radicais cobram, entre muitos delírios, que haja uma intervenção militar em razão da derrota de seu ídolo.

Por meio de nota, Waldeli disse que recebeu com naturalidade a informação de que deverá prestar esclarecimentos. Na nota, o radical chama as cobranças de “intervenção militar” de direito a liberdade de expressão. Ele sustenta que "dentro da estrita legalidade sempre se expressará para apoiar e defender a democracia, o estado democrático de direito e as liberdades individuais e coletivas previstas na Constituição do Brasil". Apesar disso, as manifestações bolsonaristas cobram justamente a ruptura com os poderes democráticos e a instalação de um regime militar, o que caçaria os direitos básicos constitucionais.

O ex-prefeito apareceu antes na lista da Polícia Civil, como um dos líderes das manifestações em Mato Grosso do Sul. Ele e outros 7 indivíduos são apontados como financiadores de atos no estado.

Hoje, além de Waldeli, também foram alvos da PF, a médica bolsonarista Sirlei Faustino Ratier (fundadora do QG Voluntários do Bolsonaro e ajudou na manifestação em frente ao Comando Militar do Oeste - CMO), e a jornalista Juliana Gaioso Pontes (ex-assessora da Senadora Soraya Thronicke – UB). Gaioso também teve comissionada na Câmara Municipal de Campo Grande.

Mostramos mais cedo aqui no MS Notícias que a empresária, Kathy Chrestani, de Chapadão do Sul também foi dos alvos. Por hora, são esses os 4 alvos apurados como certos pela equipe de reportagem.

A Polícia Federal cumpre 17 mandados de busca e apreensão em MS, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

RELACIONADAS - Conhecido por falcatrua, vereador bolsonarista puxa atos golpistas em MS | Contas de 43 'cabeças' de atos golpistas são bloqueadas | Após atos golpistas, vereador bolsonarista ganha chefia da Sesau | Bolsonaro e atos golpistas completam um mês