29 de novembro de 2020
Campo Grande 35º 23º

PRESIDENTE

Perfil hacker diz haver ligação de Bolsonaro com 'morte de uma pessoa pública'

Prometeu revelar 'em breve' mais informações

Após quase dois anos de inatividade, a conta do Twitter atribuída ao grupo de hackers Anonymous Brasil voltou a vazar dados utilizando a rede social. Na noite desta segunda-feira (1), o perfil foi utilizado para o vazamento de informações pessoais de integrantes do governo Jair Bolsonaro, inclusive do presidente da República. Tiveram informações expostas os filhos de Bolsonaro, deputado federal Eduardo, senador Flávio e vereador Carlos, a ministra Damares Alves e o ministro Abraham Weintraub. A ação atingiu ainda o empresário Luciano Hang, proprietário da rede de lojas Havan, e o deputado estadual por São Paulo Douglas Garcia.

O perfil no Twitter alega integrar o braço brasileiro do grupo internacional de hackers ativistas 'Anonymous' afirmou na noite desta 2ªfeira que o presidente Jair Bolsonaro “está diretamente ligado a morte de uma pessoa pública no Brasil”.

A publicação se dirige ao presidente e sugere que mais sobre o assunto ainda será divulgado, ao encerrar com “Aguarde”.

As informações foram colocadas no Pastebin, aplicação online normalmente utilizada para o compartilhamento de códigos de programação. Entre os dados vazados estão documentos como CPF, endereços físicos e de email, bens declarados, dívidas registradas entre outros. De acordo com o portal especializado em tecnologia Tecmundo, a ação da "célula local" do grupo de hackers parece vir na esteira de movimentações internacionais do Anonymous em meio aos protestos pela morte do cidadão norte-americano George Floyd.