17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

Rompimento

Prefeito determina cancelamento de contratos de tapa-buracos

A- A+

Por determinação do prefeito Gilmar Olarte (PP), a prefeitura de Campo Grande vai cancelar todos os contratos de tapa-buracos, o fato ocorreu após denúncias de irregularidades.

Com os contratos atuais suspensos, a prefeitura vai abrir nova licitação para que serviços de tapa-buraco sejam inclusos nos mesmos contratos de recapeamento. Segundo fontes seguras da prefietura, ainda não está definido quais empresas poderão participar do certame nem se a Proteco, denunciada por cobrir falsos buracos, poderá ser habilitada. 

Segundo o secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Valtemir Alves de Brito, a alteração ocorre para garantir mais qualidade e durabilidade do serviço. Além de estabelecer critérios para sua execução. Valtemir tenta escapar de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a operação de tapa- buracos, que pode ser aberta depois de o secretário não ter conseguido justificar a falta de fiscalização da Seintrha sobre o serviço.

O secretário chegou a solicitar na semana passada mais prazo aos vereadores para poder encaminhar os contratos, com valores e relatórios de fiscalização sobre tapa-buracos em 2010 a 2015. Segundo informações os documentos estão sendo digitalizados e seriam de contratos remanescentes de administrações anteriores.

Segundo Valtemir, serão cancelados todos os contratos e vão abrir uma nova modalidade com recapeamento e não descartou que equipes próprias poderão manter ações que são consideradas emergentes.

A prévia dos dados, encaminhada a Câmara Municipal, aponta uma existência de 34 contratos de tapa- buracos em execução. O investimento é de R$91.426.124,21, seria dividido entre as empresas Wala, Eneparv, Pavitec, Diferencial, Asfaltec, Anfer, Usimix, Selco, Gradual, Santa Cruz, LD, Proteco, Bodoquena e M.Arnaldo.

Orçamento previsto para este ano deve somar R$137 milhões que será investido em recuperação de pavimentação.

De acordo com Valtermir Brito, uma das primeiras vias a ser recapeada será a Avenida Manoel da Costa Liam. A licitação está prevista para iniciar na próxima semana, as obras podem iniciar em 45 dias, caso não enfrente problemas no processo.

A ainda prevê o término das licitações pendentes, para recapeamento de corredores de ônibus nas regiões Sudoeste, Sul e Norte da Capital.

Além dos trechos das Avenidas, Marechal Deodoro, Bandeirantes, Rua Guia Lopes e Brilhante, além das demais avenidas Gury Marques, Costa e Silva, Rui Barbosa e 13 de Maio, Rua Bahia, Coronel Antonino, Cônsul Assaf Trad, Alegrete, Antônio Maria Coelho e Mato Grosso.