22 de maio de 2024
Campo Grande 28ºC

CASO MARCELO ARRUDA

Responsável pelas câmeras onde bolsonarista matou petista é achado morto

Segurança seria a pessoa que forneceu as senhas para que Guaranho

A- A+

O segurança da Itaipu Binacional, Claudinei Coco Esquarcini, de 44 anos, responsável pela instalação e manutenção das câmeras de monitoramento da Associação Recreativa e Esportiva da Segurança Física (Aresf), foi encontrado morto no domingo (17.jul.22) sob uma ponte em Medianeira, no Paraná. A causa mortis é "violenta - queda de plano elevado",  diz obituário obtido pela Revista Fórum.

A Aresf é o salão de festas onde o agente penitenciário federal Jorge José da Rocha Guaranho invadiu, às 23h50 do sábado (11.jul.22), e aos gritos de “Aqui é Bolsonaro!”, atirou e matou o aniversariante, o guarda municipal Marcelo Aloizio de Arruda, de 50 anos.

Caludinei seria a pessoa que forneceu as senhas para que Guaranho visse pelas câmeras de segurança a festa em que Marcelo Arruda estava comemorando seu aniversário na associação com tema de apoio ao ex-presidente Lula. O assassino estava em um churrasco em outro clube, situado na mesma rua quando viu as imagens. 

De acordo com o advogado da família Arruda, Ian Vargas, o nome da vítima não havia sido citado no inquérito e somente a perícia no aparelho celular da vítima poderá confirmar a informação. Extraoficialmente, porém uma outra fonte informa que sim, que seria dele o nome que está sendo especulado como sendo a pessoa que relatou detalhes da festa para o criminoso.

A defesa da família de Marcelo Arruda entrou com uma petição nesta segunda-feira (18.jul.22) junto à Justiça da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu solicitando a apreensão do celular de Esquarcini, que foi citado pelo presidente da Aresf, Antonio Marcos de Souza, em depoimento à Polícia Civil.

"...temos um sócio da diretoria também, Claudinei, que ele entende muito disso, ele que faz este trabalho pra gente, manutenção e instalação [das câmeras de segurança].... o Claudinei disse que são cinco ou seis pessoas neste momento [...] acredita que Guaranho não tinha mais acesso”, diz o trecho em que o presidente cita o nome de Esquarcini.

A Itaipu Binacional manifestou-se sobre a morte de seu funcionário em nota:

A Itaipu Binacional veio à público para manifestar o seu pesar pela morte do empregado Claudinei Coco Esquarcini, ocorrida neste domingo (17), em Medianeira (PR). Ele era natural de Santa Lúcia (PR), tinha 44 anos e deixa esposa e três filhos. Claudinei trabalhou na Itaipu por 20 anos, sempre como agente de segurança na Divisão de Segurança da Central. Assim como a Itaipu, presto minha solidariedade à familia e amigos neste triste momento de luto.”