28 de outubro de 2021
Campo Grande 30º 22º

Sem dinheiro em caixa, prefeito diz que pagamento de 13º pode ser parcelado

A- A+

O rombo nos cofres da Prefeitura Municipal de Campo Grande, herdado da gestão anterior,  poderá comprometer a vida de quem está esperando receber o pagamento do 13º salário do município.  Nesta terça-feira (27) o prefeito Alcides Bernal (PP) afirmou que os servidores receberão o 13º, porém,  ele não garantiu acertar a folha  dos funcionários integralmente. “Vamos  ter de analisar a situação do município  até o mês  de dezembro, aí sim, faremos o pagamento, se for possível  integralmente, se não, vamos dividir em duas ou três vezes, mas vamos pagar o 13º”, informou  Bernal durante o balanço dos 60 dias da sua administração na prefeitura da Capital.

De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Finanças e Controle, Disney Fernandes, a prefeitura tem uma dívida orçada em R$ 80 milhões, que compromete o restante do pagamento do 13º dos  servidores.  “ Temos  já provisionados R$ 15 milhões. Fica faltando R$ 60 milhões  que é de dívida herdada, infelizmente não temos  receita  direta para cumprir com isso. vamos precisar de receita extra que a gente está contando com uma negociação  na venda da folha de pagamento. Temos a possibilidade de negociar com dois bancos”, disse o secretário.

Depósitos judiciais

Segundo Bernal já foi encaminhado a Câmara de Vereadores projeto de lei  referente a depósitos judiciais, que conforme o chefe do executivo , caso seja aprovado irá ajudar  no cumprimento integral da folha de pagamento do funcionalismo público.  “A situação financeira da prefeitura é muito grave. Até  agosto tínhamos um déficit mensal de mais de R$ 27 milhões, e um  provisionamento de apenas R$ 104 mil para o 13º salário”, informou. Outra opção para assegurar o cumprimento da folha seria, de acordo com Disney Fernandes, apostar na “próxima receita extra”, no caso o IPTU que é pago no mês de janeiro. Conforme o secretário, a folha de pessoal extra chega a R$ 90 milhões.

Merenda

Mesmo com os desajustes nas constas, Bernal afirmou que a situação da merenda está resolvida e também já foram efetuados os pagamentos dos fornecedores estimados em R$ 300 milhões. "Estamos em dia com nossos fornecedores dos recursos vinculados. Agora estamos auditando os que  tem três ou  quatro meses a receber ainda”,  informou.

Tapa-buracos

O prefeito Alcides Bernal informou ainda que irá, nesta terça-feira,  a Brasília, para discutir a formalização de um convênio com o Exército. O objetivo, conforme o prefeito é conseuir ajuda de militares no serviço de recuperação das vias tomadas por buracos, no município. De acordo com Bernal, os serviços de tapa buracos ficaram em torno de R$ 1,5 milhão por mês

Contrato 

Segundo o prefeito, o contrato com a CG Solurb está sob análise, mas, ele garantiu que não haverá problemas na coleta do lixo, por ser considerado serviço essencial. Conforme o chefe do executivo, a prefeitura  já “ repassou mais de R$ 230 milhões para Solurb”.  “Ela [ CG Solurb] tem obrigação e até dever de realizar serviço com melhor qualidade possível”, acrescentou.