19 de maio de 2024
Campo Grande 17ºC

ECONOMIA | BRICS

Vander Loubet diz que mira recuperar parcerias para MS em viagem à China

Parlamentar integra comitiva presidencial que viaja ao país asiático de 26 a 30 de março

A- A+

O deputado federal de Mato Grosso do Sul, Vander Loubet (PT), disse nesta 5ª.feira (16.mar.23), que umas dos objetivos dele na comitiva de Lula (PT), à China neste mês, é recuperar parcerias entre os chineses e empreendimentos de MS.“Como um dos vice-presidentes da Frente Parlamentar Brasil-China, quero trabalhar pelo fortalecimento das relações diplomáticas e comerciais entre os dois países. Essa parceria é estratégica e importante estratégica e importante, principalmente para nós, do Mato Grosso do Sul. A China é o principal destino das exportações do nosso estado, portanto, esse fortalecimento nos interessa muito”, contou o deputado, em mensagem ao MS Notícias.

A viagem de Lula à China será de 26 a 30 de março e se tornou a mais disputada entre empresários nos últimos anos. Eles deflagraram uma corrida por espaço na comitiva oficial.

Vander explicou que a recuperação da confiança diplomática é eixo central desse seu início do 6ª mandato e também é agenda contundente do 3º governo Lula. "Tem um conjunto de áreas que queremos abordar. Desde a posse do presidente Lula, tenho feito agendas junto às autoridades chinesas para resolvermos uma demanda reprimida que ficou por causa do comportamento do governo anterior com a China, que não era amigável. Temos uma lista grande de plantas frigoríficas no Brasil que aguardam sinal verde dos chineses para exportar para lá. Esse nosso esforço inicial já garantiu que dezenas de empresas fossem habilitadas, inclusive um frigorífico de frangos do nosso estado, mas tem mais empresas aguardando esse aval", considerou. 

A China é desde 2009 o principal parceiro comercial do Brasil, com superávit a favor do País de US$ 61,8 bilhões em 2022. 

O petista disse ainda que, na oportunidade, serão colocadas na mesa para apreciação da alta cúpula de Xi Jinping, propostas que sejam benéficas também às pequenas empresas sul-mato-grossenses. "Também queremos que essas habilitações prestigiem empresas de pequeno e médio porte, pois hoje cerca de 70% desse mercado está concentrado em apenas três grandes grupos", analisou. 

Além disso, o deputado adiantou que irá buscar investimentos chineses em outras áreas estratégicas, como infraestrutura rodoviária (incluindo a Rota Bioceânica), ferrovias e produção de fertilizantes. 

ETINERÁRIO, NEGOCIAÇÕES E CONVIDADOS

Depois da China, a comitiva brasileira faz um trajeto político até os Estados Unidos, Argentina e Uruguai.

Nessa ida, o governo brasileiro negocia com a China a construção de um novo satélite que pode servir até mesmo para monitorar o desmatamento na Amazônia e observação climática.

Pelo acordo, não haveria uso militar para os novos satélites binacionais. Fontes do Palácio do Planalto e do Itamaraty confirmaram que o tema estará na agenda do presidente Lula durante a viagem à China.

Além de Vander, para compor a comitiva, o presidente brasileiro levará uma dezenas de deputados. Veja a lista AQUI. 

Duas áreas que deverão ser o foco de discussões entre os 2 países na visita são investimentos na infraestrutura e na economia verde, sobretudo na área de energia. São temas centrais do NDB, o banco dos BRICS. Mostramos mais cedo aqui no MS Notícias que a ex-presidenta Dilma Rousseff deve assumir a presidência do banco do Brics.