01 de julho de 2022
Campo Grande 30º 19º

ATAQUE À ESCOLA

Arma de fogo 'rouba' a vida de 19 alunos e 2 professores em escola no Texas

Com armas a vontade, cidades americanas vivem frequentemente ataques desta natureza; conheça algumas das vítimas que tinham entre 8 e 11 anos

A- A+

Dezenove alunos e duas professoras de 4º série foram assassinados, às 11h32 locais (9h32 em Brasília), da terça-feira (24.mai.22), após Salvador Rolando Ramos, de 18 anos, invadir a Robb Elementary School, que leciona crianças de 7 a 11 anos de idade, em Uvalde, no estado americano do Texas. O atirador também foi a vigéma segunda morte.  

O Departamento de Segurança Pública do Texas disse que o atirador estava usando colete à prova de balas e armado com um rifle e uma pistola. As duas armas eram automáticas - isso é, disparavam dezenas de tiros com apenas um toque no gatilho.   

Estão naturalizados esses tipos de ataques nos EUA em razão de o acesso a armas de fogo de grosso calibre serem "a vontade no país". Por lá, os grandes beneficiados com todo esse sangue são os grandes empresários do ramo armamentício, além de políticos.

A autoridade maior dos EUA, presidente Joe Biden, questionou: "Quando, em nome de Deus, vamos enfrentar o lobby das armas? Quando, em nome de Deus, vamos fazer o que todos nós sabemos que precisa ser feito?", disse na noite da terça (24.mai), logo após retornar de uma viagem de cinco dias à Ásia. "Estou cansado disso. Temos que agir. E não me digam que não podemos ter um impacto nessa carnificina", continuou. 

Dessa vez os bolsos dos empresários de armas ficaram mais cheios ao custo das vidas de duas educadoras e 19 crianças, todos eles estavam numa sala de 4ª série quando Salvador Rolando invadiu a escola e iniciou o ataque.

Algumas vítimas já foram identificadas (veja abaixo). Elas tinham uma vida, uma família e uma história que foram roubadas pela arma de fogo. O apelo dos pais e da sociedade americana é pelo fim do acesso à armas e também que o estado: "Não os deixe ficar sem rosto. Não os deixe ficar sem nome", sobre as vítimas. 

QUEM ERAM OS PEQUENOS? 

Uziyah Garcia, estudante de 8 anos. Ele foi a mais jovem vítima do lobby das armas nos EUA. O avô, Manny Renfro disse que recebeu a notícia ainda na terça-feira de que seu neto, estava entre os mortos. “O garotinho mais doce que eu já conheci”, disse Renfro. “Não estou dizendo isso apenas porque ele era meu neto". Renfro disse que Uziyah o visitou pela última vez em San Angelo durante as férias de primavera. "Começamos jogando futebol juntos e eu estava ensinando a ele padrões de passe. Um menino tão rápido e ele poderia pegar uma bola tão bem", lembrou Renfro. "Havia certas jogadas que eu chamaria de que ele se lembraria e ele faria exatamente como nós praticamos", continuou, aos prantos.  

Esta foto de março de 2022 fornecida por Manny Renfro mostra seu neto, Uziyah Garcia, durante as férias de primavera em San Angelo, Texas. A criança de 8 anos estava entre os mortos no tiroteio de terça-feira na Robb Elementary School em 24 de maio em Uvalde, Texas. (Manny Renfro via AP) (Manny Renfro)Esta foto de março de 2022, fornecida por Manny Renfro, mostra seu neto, Uziyah Garcia, durante as férias de primavera em San Angelo, Texas. A criança de 8 anos estava entre os mortos no tiroteio de terça-feira na Robb Elementary School em 24 de maio em Uvalde, Texas. (Manny Renfro via AP) | (Manny Renfro)

Xavier Lopez, de 10 anos foi o primeiro estudante identificado, após sua chegar gritando que ele estava na quarta série. A mãe dele esteve com ele na escola durante uma cerimônia de premiação poucas horas antes do tiroteio. Ela não sabia que aquela seria a última vez que ela o veria vivo.

Amerie Jo Garza, de 10 anos estava terminando seu ano de 4ª série na Robb Elementary. Seu pai esperou horas por notícias sobre seu paradeiro após o tiroteio de terça-feira apenas para saber que ela estava entre as vítimas.Amerie Jo Garza, 10, é um dos 19 alunos da Robb Elementary School mortos em Uvalde em 24 de maio de 2022. (Família Garza)

Angel Garza, seu pai, escreveu no Facebook: “Obrigado a todos pelas orações e ajuda para tentar encontrar meu bebê. Ela foi encontrada. Meu pequeno amor agora está voando alto com os anjos acima. Por favor, não perca seu tempo. Abrace sua família. Diga à eles que você os ama. Eu te amo Amerie jo. Cuide de seu irmãozinho por mim", escreveu o pai. 

Rojelio Torres, de 10 anos, que inicialmente foi dado como desaparecido por seu pai, terminou por ser confirmado morto. Um primo de Rojelio disse no twitter: “Parte meu coração dizer que meu Rojelio agora está com os anjos, sentirei sua falta para sempre e te amo meu anjo”.  Rojélio Torres, 10 anos. Foto: Reprodução 

O pai, Federico Torres, disse que estava no trabalho quando soube do tiroteio e correu para a escola. “Eles nos mandaram para o hospital, para o centro cívico, para o hospital e aqui novamente, nada, nem mesmo em San Antonio”. “Eles não nos dizem nada, apenas uma foto, espere, torça para que tudo esteja bem". 

Nevaeh Bravo, de 10 anos, também era estudante da Robb Elementary School. Ela teve a vida tirada no início da tarde de ontem. 

A idade de Naveh não foi confirmada.  A idade de Naveh não foi confirmada.  

Emily Grace Ayala que afirma ser prima da menina escreveu no Facebook: "Nosso Nevaeh foi encontrado. Ela está voando com os anjos acima. Nós te amamos muito Navaeh princesa".  

Makenna Lee Elrod, foi assassinada aos 10 anos em sua sala de aula. O pai dela a estava procurando desesperadamente ontem à tarde, temendo “que ela não estivesse viva”. 

Makenna Elrod, foi assassinada aos 10 anos. Makenna Elrod, foi assassinada aos 10 anos. 

Sua morte foi posteriormente confirmada por um amigo da família. “É muito triste para onde este mundo está chegando”, disse Brandon Elrod. A mãe da amiga de Makenna da aula de tumbling escreveu online: “Doce Makenna descanse no Paraíso!! Meu coração está despedaçado, pois minha filha Chloe a amava tanto!!”. 

 
Mass shooting in Texas

HEARTBREAKING: Brandon Elrod told ABC News that he was searching for his 10-year-old daughter after the Uvalde school shooting and feared that "she may not be alive." https://7ny.tv/3LF2ajj

Posted by ABC7NY on Tuesday, May 24, 2022

Eliahana 'Eliajha' Cruz Torres, de 10 anos também estava na sala alvo da chacina. Inicialmente a família foi avisada que o paradeiro de Eliahana era desconhecido. No entanto, no final da noite de terça, foi confirmado que ela estava morta.

Eliahana 'Elijah' Cruz Torres foi uma das vítimas do tiroteio.Eliahana 'Elijah' Cruz Torres foi uma das vítimas do tiroteio.

Seu bisavô, Adolfo Cruz, 69 anos, disse que ela não queria ir à escola na terça-feira, mas foi aconselhada pela família a ir.

Cruz permaneceu fora dos portões da escola durante a noite, esperando notícias sobre Eliahana. “Espero que ela esteja viva”, disse ele, antes de ser comunicado que a neta estava entre as vítimas fatais.  

Annabell Guadalupe Rodriguez,  de 10 anos, foi morta dentro de sua sala de aula ao lado de seu primo, que ainda não foi identificado. O pai de Annabell passou a tarde de terça-feira procurando por sua filha. 

Annabell Guadalupe Rodriguez. 

Mais tarde, ele recebeu a notícia devastadora de que Annabell era um dos 19 estudantes mortos no tiroteio. 

Sua família disse que ela estava na mesma sala de aula que seu primo, que também foi baleado e morto. O primo não foi identificado. 

Ellie Lugo, de 10 anos, foi outra vítima. Ela foi identificada como vítima do tiroteio por seus pais de maneira quase que imediata ao atentado.

Essa er Elie Lugo, assassinada aos 10 anos nos EUA.  Essa er Elie Lugo Garcia, assassinada aos 10 anos nos EUA.  

“É difícil emitir uma declaração sobre qualquer coisa agora, minha mente está a 1000 milhas por hora… mas eu quero enviar nossos pensamentos e orações para aqueles que também não chegaram em casa esta noite!!! Nossa Ellie era uma boneca e estava mais feliz de todas”, escreveu Steven Lugo no Facebook.

Sua mãe, Jennifer, disse: "Meu coração está despedaçado".  

 

Alithia Ramírez, era uma garotinha de 10 e foi assassinada em sua sala de aula nos EUA. Uma amiga da escreveu a seguinte mensagem ao saber que Alithia era uma das crianças vítimas do atentado: "O meu coração dói voa alta bebê. Ryan Ramirez e JÉssica estou sem palavras por favor mantenha a minha família em Descanse em paz Alithia eles tiraram a tua vida sem cuidados e sem motivo".  

Alithia Ramirez, de 10 anos, é uma das vítimas do tiroteio em massa na Robb Elementary School.Alithia Ramirez, de 10 anos, é uma das vítimas do tiroteio em massa na Robb Elementary School.

Sem dizer uma palavra, o pai de Alithia publicou na manhã desta quarta-feira (25.mai) uma foto da filhas coma asas de anjo em sua rede social: 

Maitê Yuleana Rodriguez, de 10 anos. Um amigo da família postou a seguinte mensagem: "Querido sobrinho e amada prima, sei que não há palavras para atenuar a sua dor, hoje invade-nos a toda a família uma tristeza muito grande pela perda da sua menina, mais uma vez não me explico o porquê de tantas coisas que acontecem e a maldade que existe a nossa volta. Elevo uma oração pelo descanso eterno da sua princesa. Há meses que escrevi me machucas México, hoje digo que me machucas mundo. Porque se fossem crianças inocentes num dia comum na escola deles onde deveriam estar protegidas. Me sentindo tão triste. Descanse em paz Maite". 

Maite numa foto ao lado de seu pai, Andrean Castilho. Foto: RedesMaite numa foto ao lado de seu pai, Andrean Rodriguez. Foto: Redes

Não podemos contar as história de todas as vítimas, porque, diante da dor da perda, alguns pais não se manifestaram. 

Também foi confirmada a morte de Tess Marie Mata, de 10 anos. 

Essa é Tess Mata. Foto: Redes Essa é Tess Mata. Foto: Redes 

Encontramos estas palavras de sua irmã mais velha, Faith Mata: "Meu precioso anjo és tão amado. Aos meus olhos você não é uma vítima, mas um sobrevivente. Amo-te para sempre e para sempre irmãzinha, que as tuas asas voem mais alto do que poderias sonhar. Até nos encontrarmos novamente Tess Marie, adoro a tua grande mariquinha”. 

Cousins Jayce Carmelo Luevanos, de 10 anos, também foi assassinado cruelmente quando escrevia uma frase em seu caderno. Ao seu lado estava sua prima Jailah Nicole Silguero, de 11 anos, que também foi assassinada.  

Jayce Carmelo Luevanos, de 10 anos.  Cousins Jayce Carmelo Luevanos, de 10 anos.  

Jailah Nicole Silguero, 11 anos.

Jailah Nicole Silguero, de 11 anos. Foto: Redes Jailah Nicole Silguero, de 11 anos. Foto: Redes 

Miranda Mathis, de 11 anos, foi outra criança que teve a vida ceifada. A morte dela foi confirmada na madrugada de quarta-feira numa publicação no Facebook por uma prima mais velha, que no dia anterior tinha publicado um apelo desesperado por ajuda a encontrá-la. "Minha querida prima, beb nós amávamos-te muito", escreveu Deanna Miller ao lado da foto da sua prima agora com asas de anjo. "Lamento muito que isto te tenha acontecido, bebê, por favor, mantém a minha família nas tuas orações", escreveu ela.

Essa foi Miranda, assassinada aos 11 anos. Foto: Redes Essa foi Miranda, assassinada aos 11 anos. Foto: Redes 

Os próprios filhos de Miller também estavam na Robb Elementary School na altura do tiroteio. "O Aaron [filho dela] me que tinham evacuado de uma janela. Depois ele me contou que ouviu o atirador dizer que ia matar todas as crianças. Nesse momento, meu filho correu para a funerária por segurança e me disse que estava tão assustado porque o seu irmão mais novo estava na mesma escola e ele não conseguia chegar até ele. Eu deitei a minha cabeça no seu pequeno peito a ouvir o seu coração bater e lágrimas. Deus, obrigado por estares com os meus filhos hoje, eles podem não ter sido feridos, mas eles estão emocionalmente magoados, por favor, senhor esteja com toda a minha cidade natal", contou, Miller.  

Elias Cruz Torres, 10 também foi assassinado.  Mas não localizamos nenhuma foto dele.  

Alexandria “Lexi” Aniyah Rubio, de 10 anos foi outra vítima. A mãe dela confirmou a perda de sua filha após a tragédia que custou a vida de pelo menos 19 estudantes.

Alexia e a familia. Foto: Redes.  

“Minha linda e inteligente Alexandria Aniyah Rubio foi reconhecida hoje pela lista de honra do All-A. Ela também recebeu o prêmio de boa cidadã. Dissemos a ela que a amávamos e que iríamos buscá-la depois da escola. Não tínhamos ideia de que isso era um adeus". 

Jose Flores, de 10 anos foi a última vítima criança confirmada. O estudante gostava de jogar beisebol e segundo seu tio, Christopher Salazar, “era um menino muito feliz, muito inteligente e não procurava encrenca”. Horas antes, ele recebeu o reconhecimento por entrar no quadro de honra da escola.  

Esse era José Flores. Foto: Redes Esse era José Flores. Foto: Redes 

Outras duas crianças morreram no ataques, mas suas identidades ainda não foram divulgadas.  

PROFESSORAS

A polícia texana também confirmou a identidade de duas professoras, sendo elas: Eva Mireles, educadora de 17 anos que lecionava na quarta série, e Irma Garcia, que lecionava na escola há 23 anos.

Eva Mireles, tinha 44 anos, ela foi lembrada como uma mãe e esposa amorosa. “Ela era aventureira. Eu definitivamente diria essas coisas maravilhosas sobre ela. Ela definitivamente fará muita falta”, disse Amber Ybarra, de 34 anos, de San Antonio. Ybarra se preparou para doar sangue pelos feridos e ponderou como ninguém notou problemas com o atirador a tempo de detê-lo.

Eva Mireles, professora da 4ª série da Robb Elementary School, estava entre as vítimas do tiroteio na escola de 24 de maio de 2022 em Uvalde. (Lídia Martínez Delgado)Eva Mireles, professora da 4ª série da Robb Elementary School, estava entre as vítimas do tiroteio na escola de 24 de maio de 2022 em Uvalde. (Lídia Martínez Delgado).  

Audrey Garcia, que teve sua filha como ex-aluna de Eva Mireles, disse que foi a melhor professora que a criança teve. A filha de Audrey tem Síndrome de Down e Mireles estava constantemente se esforçando para integrar a menina em sala de aula.

A outra professora da quarta série é Irma Garcia, ela tinha 44 anos.  

Garcia era mãe de quatro filhos e lecionava há 23 anos, segundo seu perfil escolar. Ela gostava de fazer churrasco com o marido e ouvir música.

O sobrinho da mulher escreveu no Facebook: “Minha tia não resistiu, ela se sacrificou protegendo as crianças em sua sala de aula, eu imploro para você manter minha família incluindo toda a família dela nas orações de vocês, IRMA GARCIA É O NOME DELA e ela morreu uma heroína. Ela era amada por muitos e fará muita falta", lamentou. 

Escreva a legenda aqui

O ATIRADOR 

Esse era Salvador Rolando. Foto: Reprodução Esse era Salvador Rolando. Foto: Reprodução 

Salvador Rolando Ramos, de 18 anos, invadiu a escola determinado a matar o maior número de vítimas possível.  

O agressor "atirou e matou, de forma horrível e incompreensível", disse o governador do Texas, Greg Abbott, em uma entrevista coletiva. 

Segundo autoridades, o suspeito, foi morto em seguida por oficiais que reagiram ao ataque. Salvador era morador de Uvalde e estava armado com um revólver e um fuzil automáticos, explicaram investigadores. 

Autoridades afirmaram ainda que, antes de partir em direção à escola, o suspeito atirou em sua avó – que foi transportada com vida a um hospital, onde está internada.  

A vice-presidente dos Estados Unidos, Kamala Harris, afirmou após o atentado em Uvalde que "já basta". "Precisamos ter a coragem de agir [contra os interessados em manter armas à disposição]", disse.

Salvador cometeu um ato que se tornou 'comum' em escolas americanas desde dezembro de 2012, quando um homem de 20 anos matou 26 pessoas, incluindo 20 estudantes, em uma escola primária em Connecticut.

VIOLÊNCIA E ARMAS

O ataque de terça-feira ocorreu menos de duas semanas depois que um atirador branco matou dez negros em um supermercado na segunda maior cidade do estado de Nova York, Buffalo. 

Biden definiu o ataque em Buffalo como um ataque terrorista. 

Os Estados Unidos têm sofrido repetidos ataques em massa e violência armada. De acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), foram registrados 19.350 homicídios com armas de fogo em 2020, um aumento de quase 35% em comparação com o ano anterior. 

Ainda assim, regras mais duras para controlar o acesso a armas fogo não conseguiram ser aprovadas no Congresso americano.