20 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 26º

GENRO DE CASTOR DE ANDRADE (RJ)

Bicheiro Iggnácio é morto a tiros de fuzil em heliporto

Foi assassinado no início da tarde desta 3ª-feira (10.nov.2020)

A- A+

Contraventor do estado do Rio de Janeiro, Fernando Iggnácio Miranda, foi assassinado no início da tarde desta 3ª-feira (10.nov.2020), no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio.Iggnacio era genro do famoso contraventor Castor de Andrade (1926-1997), cuja herança segue sob disputa intensa entre familiares do patriarca.

Segundo informações preliminares, Fernando estava num Heliporto, perto de seu carro, quando foi surpreendido por atiradores que estariam no alto de um muro. Ele foi atingido por diversos disparos de fuzil em uma emboscada quando retornava de Angra dos Reis. 

A Delegacia de Homicídios está no local realizando a perícia e apurando os fatos.

Policiais estão examinando o terreno baldio, ao lado do heliporto, de onde pode ter partido o tiro que matou o contraventor Fernando Iggnácio.

Em um jogo de poder, dinheiro e mortes por encomenda, a disputa para se tornar o chefão da contravenção do Rio acontece dentro de uma mesma família há 23 anos. A morte de Fernando Ignácio se torna mais uma jogada, minunciosamente calculada, para que uma peça desse jogo ficasse de fora da disputa.

O bicheiro herdou de Castor de Andrade as máquinas de caça-níqueis e de videopôquer pouco antes do patriarca morrer. Andrade sofreu um infarto fulminante em abril de 1997. O filho do contraventor, Paulo de Andrade, ficou com os negócios do jogo do bicho – ele morreu assassinado um ano após o pai, em 1998.