24 de maio de 2024
Campo Grande 23ºC

ANÁPOLIS (GO)

CAC matou a ex-esposa após agredi-la de novo

Desde que se separou do agressor, Regiane relatava à justiça ameaças feitas pelo ex. No final de outubro de 2023, ela solicitou uma medida protetiva

A- A+

Regiane Pires da Silva, de 39 anos, foi assassinada a tiros em 28 de março pelo ex-marido Edney Pereira dos Santos, de 48 anos.

O crime ocorreu dentro do escritório de loja de autopeças pertencente a Regiane, localizada na Avenida São Francisco, no Bairro Jundiaí, em Anápolis (GO).

Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC), o feminicida foi até o escritório da loja da ex-esposa, a agrediu a socos e a matou com três tiros a queima roupa. Tudo foi filmado:

O criminoso fugiu na sequência e com a ajuda do irmão e do sobrinho em Senador Canedo, conseguiu se esconder por algumas horas, depois foi para Araguaçu (TO). No entanto, Edney acabou preso no mesmo dia em Araguaçu, sendo levado para o presídio de Gurupi (TO).

Segundo a polícia, o feminicida e a vítima estavam separados há cerca de um ano, após um casamento em que ela foi submetida a violência doméstica e suportou por anos devido aos dois filhos que tinha com o criminoso. 

Desde que se separou do agressor, Regiane relatava à justiça ameaças feitas pelo ex. No final de outubro de 2023, ela solicitou uma medida protetiva, que determinava que o ex-marido se mantivesse a pelo menos 300 metros de distância dela.

Em janeiro de 2024, Regiane pediu separação na justiça. Durante o processo de separação, Edney difamava a ex-esposa, acusando-a de traição para evitar a divisão de bens.

Segundo o Ministério Público, o crime teria sido motivado por ciúmes e briga por divisão de bens.

Edney foi denunciado por descumprir a medida protetiva, violência doméstica, feminicídio e porte ilegal de arma.