19 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

BONITO (MS)

Criança sobrevive, sem lesões, a violenta colisão: "Sentimento é de alívio", diz pai

O flagrante é impressionante, mas apesar da violência da batida, ela saiu 'praticamente ilesa'

A- A+

Depois de viver momentos de desespero ao lado da filha o técnico em refrigeração Eliano Gomes dos Santos, respira aliviado. Ele é o pai da pequena Maria Luísa, de 5 anos, que foi arremessada em uma porta de vidro por um veículo desgovernado, na tarde deste sábado (28.jan.23), em Bonito, cidade a 283 quilômetros de Campo Grande. Esta é a segunda vez que a menina é vítima da imprudência no trânsito. A matéria é do Primeira Página.  

O flagrante é impressionante, mas apesar da violência da batida, a menina teve apenas ferimentos leves e passa bem. Eliano tem uma empresa de refrigeração ao lado da autoescola onde aconteceu o acidente.

“Nós tínhamos acabado de encerrar o expediente e fomos nos sentar um pouquinho lá na frente. Tem uma grade lá na frente da autoescola. A gente sentou lá para descansar um pouco e de repente, quando eu vi, só deu tempo de sair da frente”, comenta.

Câmeras de segurança flagraram o acidente. O motorista de um Uno, que estava embriagado, atingiu uma moto e em seguida avançou em direção às vítimas. Maria Luísa estava sobre um suporte de madeira, atrás de um vaso de planta, quando é arremessada em meio aos estilhaços de vidro. O suporte quebrou a porta impedindo que criança fosse prensada diretamente no vidro. Eis o vídeo: 

“Na hora me bateu um desespero, porque eu pensei que o carro tinha passado por cima dela, mas depois foi um alívio. Ela estava chorando. Eu pedi para ela parar de chorar e ela foi ficando mais tranquila. Ela teve cortes nos braços, nas pernas e na orelha”, comenta o pai.

Eliano conta que conhecia o motorista do veículo de vista e logo percebeu que estava dirigindo embriado. “Quando ele pendeu no banco eu vi que ele estava mamado”, comenta.

O motorista passou por teste de bafômetro e foi constatada a presença de 0,93 mg/l de álcool no sangue, constantando a embriaguez. Ele foi preso em flagrante e aguarda audiência de custódia. O motorista vai responder por lesão corporal culposa na direção de veículo automotor e por conduzir veículo automotor com capacidade psicoativa que determine dependência.

Mãe de Maria Luísa, a auxiliar administrativo Jéssica Lima da Costa, conta que esta é a segunda vez que a menina foi vítima de um acidente no trânsito. Na ocasião anterior, um motorista que também estava embriaga bateu no veículo onde a menina estava brincando.

O carro estava estacionado na frente da casa da família, foi atingido na traseira e Maria Luíza ficou presa entre o volante e o para-brisa. “Ela levou 26 pontos na cabeça”, acrescenta a mãe.

Jéssica Lima se queixa da irresponsabilidade dos condutores, mas agradece a Deus pela filha estar bem.

“A partir do momento que eles bebem, eles têm que saber que aquilo é perigoso. Agradeço a Deus por hoje ela estar aqui com a gente. Eu tenho só que agradecer, porque foi muito difícil. Ela fez raio-x, tomografia e não deu nada. Brincou, correu. A noite ela não dormiu bem, toda hora ela acordava, parecia que estava assustada. Hoje ela amanheceu bem melhor”, conclui.