27 de setembro de 2021
Campo Grande 33º 22º

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

"Ele me deu socos, puxou meu cabelo até arrancar fios", denunciou mulher no 1º dia de 2021

Mulher foi vítima de um companheiro que não aceitou pedido de fim de relacionamento

A- A+

Uma mulher de 38 anos, moradora de Campo Grande, foi até a 1ª Delegacia da Mulher (Deam) neste 1º dia de 2021 para registrar que seu companheiro, um homem de 25 anos, o qual ela estava namorando há 5 meses, após ficar sabendo que ela queria terminar o relacionamento a agrediu. Em uma postagem no Facebook, ela denunciou o caso. “Hoje era para ser um dia de festa e renovação, mas infelizmente vou começar o dia fazendo algo que nunca imaginei fazer. Pela manhã, quando discutimos e eu disse a ele que ia terminar. Por isso, ele quebrou várias coisas em meu quarto, arrancou uma corrente do meu pescoço, me deu socos, puxou meu cabelo até arrancar os fios da cabeça. Ameaçou de me enforcar e tive que chamar meus filhos e até o porteiro do condomínio para tirá-lo de casa além de ameaçar de chamar a polícia”, relatou a vítima. 

“Eu estava namorando um traste que se proclama mensageiro do amor há cinco meses, e há algum tempo vinha notando um temperamento agressivo e explosivo”, explicou a mulher.

Segundo a vítima, começou a notar a agressividade do companheiro quando ele passou a esmurrar as coisas quando estava bravo, além de avançar para cima dela fazendo que iria bater. “Tenho eles [filhos] e meus vizinhos de testemunha. É uma história triste que preferia não estar compartilhando, mas é necessário”, apontou a vítima.

A mulher teme agora as ameaças feitas pelo ex-companheiro. “Homem não bate em mulher com nenhuma desculpa, isso não pode acontecer em lugar nenhum, fora machistas. Estou tornando isso público e tenho até medo do que possa fazer comigo depois, pois ele me ameaçou”, revelou. 

 A mulher ainda compartilhou as marcas deixadas pelo suspeito. “Estou com vários roxos e várias unhas quebradas, são de gel não quebram facilmente. Saiu daqui me ameaçando. A minha sorte é que eu não estava sozinha, pois se eu estivesse algo muito pior teria acontecido”, opinou. 

A mulher tem dois filhos, uma menina de 15 anos e um jovem de 19 anos, ambos estavam em casa no momento das agressões. No entanto, conforme relatou, as presenças dos jovens não intimidaram o suspeito.  “Ele ainda fez tudo isso mesmo com os meus filhos em casa. O que mais choca é que não houve uma discussão grande e nem eu o ofendi. Apenas disse que iria terminar. Eu o tratava super bem e com muito respeito sempre. Ele agiu assim praticamente gratuitamente. Porque eu queria terminar bastava ele ir embora, mas escolheu me agredir. Fora machista, chega de feminicídio. JÁ DENUNCIEI ELE”, finalizou a vítima.

A vítima ainda lembrou que o homem não consumia bebida alcoólica, e que ele começou a demonstrar violência poucos meses após o início do namoro.