25 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

FEMINICÍDIO | CAMPO GRANDE (MS)

Geni foi morta com 7 facadas, horas após "negar sexo" ao ex-marido

Criminoso havia ameaçado: "Você não vai ver seu neto nascer, desta noite não passa"

A- A+

Geni da Costa Reis dos Santos, de 56 anos, foi assassinada com cerca de 7 facadas no pescoço, na noite da sexta-feira (23.set.22), numa casa na Rua Verdes Mares, no Jardim Tarumã, em Campo Grande (MS). O autor do crime foi Silço Donizete Mendes Barbosa, de 55 anos. O indivíduo havia ameaçado matar Geni no dia anterior, após ela negar fazer sexo com ele. Eles estavam separados.  

Na noite da sexta, Silvio retornou até o imóvel, brigou com o enteado, o esfaqueou, matou Geni com ao menos 7 golpes de faca e ainda esfaqueou uma enteada gestante. Os jovens teriam tentado impedir que a mãe fosse assassinada pelo padrasto.

Após o crime, Silvio fugiu em um Chevrolet Corsa seguindo em alta velocidade pela BR-163 sentido Anhanduí. Em certo momento da fuga, o criminoso teria jogado o veículo contra uma carreta que vinha no sentido contrário. Com o impacto, o corpo de Silvio foi arremessado. O carro em que ele estava pegou fogo, mas ele foi resgatado ao hospital em estado gravíssimo.

Na quinta (22.set), 24h antes do crime, Geni havia procurado a delegacia para registrar um boletim de ocorrência, em razão de Silvio ter ido até a casa do enteado cobrar que a ex-esposa fizesse sexo com ele. Após ela negar a solicitação do ex, conforme o registro, o criminoso teria iniciado uma discussão e feito ameaças. “Vou te matar, vou pôr fogo na sua casa, vou matar todos da sua família, você não vai ver seu neto nascer, desta noite não passa, você vai me pagar caro [fez xingamentos...] você é acostumada a trocar de homem”, ameaçou.

Diante daquele episódio, Geni solicitou medida protetiva, pelo fato de que ela estava psicologicamente abalada, sufocada com a relação, refém e temendo pela sua vida e de seus familiares.